Política

Nota Zero: Governo diz que determinou colaboração e pré-julgamentos devem ser evitados

Após a coletiva da Polícia Federal sobre a Operação Nota Zero, deflagrada nesta quarta-feira (8), o governo do Estado emitiu uma nota oficial sobre o assunto alegando que determinou colaboração e reiterando que devem ser evitados pré-julgamentos sobre o caso. As investigações apontam que um grupo de sete empresas realiza desde 2016 um conluio para […]

Evelin Cáceres Publicado em 08/05/2019, às 13h15 - Atualizado às 16h31

Sede da Secretaria de Estado de Educação. (Marcos Ermínio, Midiamax, Arquivo)
Sede da Secretaria de Estado de Educação. (Marcos Ermínio, Midiamax, Arquivo) - Sede da Secretaria de Estado de Educação. (Marcos Ermínio, Midiamax, Arquivo)

Após a coletiva da Polícia Federal sobre a Operação Nota Zero, deflagrada nesta quarta-feira (8), o governo do Estado emitiu uma nota oficial sobre o assunto alegando que determinou colaboração e reiterando que devem ser evitados pré-julgamentos sobre o caso.

As investigações apontam que um grupo de sete empresas realiza desde 2016 um conluio para monopolizar e vencer as licitações da SED (Secretaria Estadual de Educação), contando com ajuda de servidores públicos, para vencer um total de mais de R$ 8 milhões em contratos para reformas de escolas.

“O Governo do Estado acompanha as investigações desencadeadas pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (8.5), em Campo Grande, no âmbito da Secretaria Estadual de Educação, e já determinou à Procuradoria-Geral do Estado a colaboração integral das ações, visando o compartilhamento das informações para avaliação e tomada de medida prevista em lei.

No entanto, reitera que devem ser evitados julgamentos prévios quanto à conduta de agentes públicos ocupantes de cargos no governo.

Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

Campo Grande, 08 maio de 2019″

Jornal Midiamax