Política

Apoiadores da Lava-Jato em Campo Grande pedem intervenção e defendem Moro

Um grupo de pessoas, vestidas de verde e amarelo, pedem intervenção ao STF (Supremo Tribunal Federal) em frente o MPF (Ministério Público Federal), localizado na Avenida Afonso Pena de Campo Grande, no fim da tarde deste domingo (7). Com grades e bonecos infláveis, os ativistas lembram que faz um ano que o ex-presidente Luiz Inácio […]

Kamila Alcântara Publicado em 07/04/2019, às 17h39 - Atualizado em 08/04/2019, às 11h26

Foto: Kamila Alcântara
Foto: Kamila Alcântara - Foto: Kamila Alcântara

Um grupo de pessoas, vestidas de verde e amarelo, pedem intervenção ao STF (Supremo Tribunal Federal) em frente o MPF (Ministério Público Federal), localizado na Avenida Afonso Pena de Campo Grande, no fim da tarde deste domingo (7). Com grades e bonecos infláveis, os ativistas lembram que faz um ano que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, está preso.

Entre as pautas principais, está o apoio a Lava-Jato e ao juiz, hoje ministro da Justiça, Sérgio Moro, além da intervenção nas decisões do STF e prisão aos condenados em primeira instância.

Segundo uma das organizadoras, a médica Sirley Ratier, 70 anos, quando o movimento nacional começou a ganhar força, a manifestação em Campo Grande também começou a crescer e ter apoiadores de outros municípios do Estado.

“É imprevisível a quantidade de pessoas que virão, mas podemos ser pequenos em quantidade e grandes em qualidade. Sei que tem pessoas aqui de Sidrolândia e Dourados que nos apoiam”, destacou Sirlei.

Também apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, eles acreditam que o presidente eleito não está conseguindo trabalhar por conta dos impasses com o Judiciário e Legislativo. “O Brasil está de um jeito que precisa de uma atitude enérgica para mudar. Votamos no Bolsonaro para isso, mas o Legislativo e Judiciário não deixa ele trabalhar”, afirma o coronel aposentado da Aeronáutica, Cezar Wilson, 69 anos.

Além das faixas, foi colocado no canteiro central da Afonso Pena grades que simbolizava os mais de 360 dias de prisão do Lula. Os manifestantes posavam para fotos com personagens infláveis, dos ex-presidentes Petistas, sendo levados às grades.

Apoiadores da Lava-Jato em Campo Grande pedem intervenção e defendem Moro
Manifestantes posavam para tirar fotos “levando” os ex-presidentes Petistas para as grades. (Foto: Kamila Alcantara)

“Estou na causa contra o Partido dos Trabalhadores há dez anos. Creio que eles governaram apenas para benefício próprio! Nós não queríamos um Bolsonaro, mas ele foi o que apareceu e creio que vai fazer algo bom para a nação”, justificou o motorista, Osvaldo Marques, de 66 anos.

Para quem pretende passar pelo local, o trânsito está um pouco congestionado e a manifestação deve acontecer até por volta das 19h.

Jornal Midiamax