Política

Marquinhos diz que Bolsonaro só libera verba após passar Reforma

Repasses da União para obras de infraestrutura em Campo Grande estão travados até que seja aprovada a Reforma da Previdência, pelo Congresso Nacional. A informação é do prefeito Marquinhos Trad (PSD), que na tarde desta quarta-feira (27) se reuniu com a bancada federal de Mato Grosso do Sul, em Brasília (DF). “A avaliação unânime entre […]

Danúbia Burema Publicado em 27/03/2019, às 17h10 - Atualizado em 28/03/2019, às 09h43

None
Marquinhos diz que Bolsonaro só libera verba após passar Reforma
Bancada federal relatou ao prefeito o cenário de impasse político. Foto. Luís Sales/Divulgação

Repasses da União para obras de infraestrutura em Campo Grande estão travados até que seja aprovada a Reforma da Previdência, pelo Congresso Nacional. A informação é do prefeito Marquinhos Trad (PSD), que na tarde desta quarta-feira (27) se reuniu com a bancada federal de Mato Grosso do Sul, em Brasília (DF).

“A avaliação unânime entre os parlamentares é de que só deve começar alguma liberação de recurso após a reforma da Previdência. Está tudo travado”, disse o prefeito ao Jornal Midiamax logo após a reunião e antes de embarcar de volta à Capital.

De acordo com ele, o cenário prejudica projetos importantes para a cidade. Dentre eles o asfaltamento dos bairros Rita Vieira e Nova Campo Grande, a construção de bacias de amortecimento da chuva, o término de Ceinfs (Centros de Educação Infantil), e a recuperação da malha viária. “Todos estão com projeto pronto”, informou Marquinhos. “Mas a ordem é essa: enquanto não sair a Reforma da Previdência, não sai nenhum valor”, lamentou.

Na reunião, além do atraso no repasse de verbas, a bancada federal relatou ao prefeito o cenário de impasse político. Conforme os parlamentares, após apreciação da proposta, o Governo Federal irá avaliar como foi o voto de cada deputado federal e senador para decidir se libera ou não suas respectivas verbas parlamentares.

“Campo Grande vai ter que esperar como todos os outros municípios. “O governo vai saber como cada parlamentar vai votar pra saber se vai liberar ou não verba desses parlamentares”, disse.

Além de Marquinhos, participaram da reunião os senadores Nelsinho Trad (PSD) e Soraia Thronicke (PSL); e os deputados federais Fábio Trad (PSD), Beto Pereira (PSDB), Dagoberto Nogueira (PDT), Luiz Ovando (PSL), Bia Cavassa (PSDB), Rose Modesto (PSDB) e Vander Loubet (PT). O vereador Papy (SLacompanhou o prefeito na agenda em Brasília.

Tentativas 

Líder da bancada federal em MS, o senador Nelsinho Trad informou que as demandas necessárias em relação ao recapeamento e obras antienchentes deverão acontecer esse ano. A estratégia da bancada será fazer reunião com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, para demonstrar a urgência na liberação dos recursos. “A nossa intenção e o nosso desejo, o que nós vamos lá reivindicar é justamente isso: que se comece esse ano essas obras em Campo Grande”, informou.

Jornal Midiamax