Política

‘Gesto de grandeza’, renúncia de Bernal ajuda PP em MS, avalia Vendramini

O deputado Evander Vendramini, que deve assumir o comando do PP de Mato Grosso do Sul nos próximos dias, classificou como “gesto de grandeza” caso a renúncia do ex-prefeito Alcides Bernal da presidência se confirme e afirmou que a situação pode ajudar a unir os integrantes da legenda. “Ele vem de vários mandatos, cassação injusta, […]

Mayara Bueno Publicado em 18/06/2019, às 12h33 - Atualizado às 13h54

Foto: Luciana Nassar/ALMS
Foto: Luciana Nassar/ALMS - Foto: Luciana Nassar/ALMS

O deputado Evander Vendramini, que deve assumir o comando do PP de Mato Grosso do Sul nos próximos dias, classificou como “gesto de grandeza” caso a renúncia do ex-prefeito Alcides Bernal da presidência se confirme e afirmou que a situação pode ajudar a unir os integrantes da legenda.

“Ele vem de vários mandatos, cassação injusta, tem as complicações pelo jeito e gênio dele e isso sobrecarrega ao longo do tempo. Na verdade, ele fez postagem e mandou mensagem avisando que estava pensando na situação de se licenciar. Se confirmar, será um gesto de grandeza dele”.

Para Vendramini, Bernal tem “história de contribuição” em MS, mas a vida política se desgastou. O afastamento do ex-prefeito, avalia, pode propiciar a construção de um “partido forte” em 2020. Alcides Bernal publicou ontem em seu Facebook que pensa em deixar o comando – o anúncio foi feito após troca de farpas entre ele e os vereadores de Campo Grande. 

O deputado Evander Vendramini disse, no entanto, que o ex-prefeito deve permanecer no partido porque é uma “liderança expressiva”. De olho em 2020, o parlamentar afirma que o PP tem condições de eleger 100 vereadores e de “10 a 15” prefeitos em Mato Grosso do Sul.

Jornal Midiamax