Política

Fábio Trad evita comentar sobre texto vazado da reforma da previdência

Os oito deputados federais por Mato Grosso do Sul ainda esperam o texto final da reforma da previdência a ser enviado ao Congresso pelo governo Jair Bolsonaro (PSL). Fábio Trad (PSD) evitou comentar o trecho vazado da matéria. “Só vou me manifestar sobre a proposta oficial assinada pelo executivo. O resto é especulação”, limitou-se a […]

Ludyney Moura Publicado em 06/02/2019, às 10h39

Fábio Trad na tribuna da Câmara dos Deputados. ( Reprodução, Facebook)
Fábio Trad na tribuna da Câmara dos Deputados. ( Reprodução, Facebook) - Fábio Trad na tribuna da Câmara dos Deputados. ( Reprodução, Facebook)

Os oito deputados federais por Mato Grosso do Sul ainda esperam o texto final da reforma da previdência a ser enviado ao Congresso pelo governo Jair Bolsonaro (PSL). Fábio Trad (PSD) evitou comentar o trecho vazado da matéria.

“Só vou me manifestar sobre a proposta oficial assinada pelo executivo. O resto é especulação”, limitou-se a dizer o parlamentar nesta quarta-feira (6).

No começo desta semana, o Estadão revelou trechos do que seria a proposta de reforma da previdência do governo Bolsonaro, que incluía igualar em 65 anos a idade mínima para aposentadoria para homens e mulheres.

Representantes do governo, como o secretário especial de previdência e trabalho, Rogério Marinho, explicaram que o texto divulgado antecipadamente era apenas um dos prováveis que ainda estão sob análise.

“Nós, durante esse período que antecedeu a posse, ou seja, no período de transição, e agora, nos últimos 30 dias, estamos debruçados sobre várias simulações. O texto, como vocês sabem, aguarda validação do presidente da República, que ainda está convalescendo”, disse Marinho.

Além da unificação da idade mínima, o texto previa um mínimo de 20 anos de contribuição para o trabalhador receber 60% da aposentadoria chegando, de forma escalonada, até o limite de 40 anos, para o recebimento de 100%.

Jornal Midiamax