Política

‘Eu jamais faria isso’, diz deputado Luiz Ovando ao alfinetar Trutis

O deputado federal Luiz Ovando (PSL) afirmou que “jamais” usaria a terminologia que o colega de partido e de bancada, Loester Trutis, utilizou em seu Twitter para se referir a atuação de vereadores e deputados estaduais de todo o Brasil. “Eu tenho outra caraterística, de uma maneira geral a gente não usa termos da forma […]

Daiany Albuquerque Publicado em 03/05/2019, às 15h26

Deputado federal Luiz Ovando (Reprodução/Facebook)
Deputado federal Luiz Ovando (Reprodução/Facebook) - Deputado federal Luiz Ovando (Reprodução/Facebook)

O deputado federal Luiz Ovando (PSL) afirmou que “jamais” usaria a terminologia que o colega de partido e de bancada, Loester Trutis, utilizou em seu Twitter para se referir a atuação de vereadores e deputados estaduais de todo o Brasil.

“Eu tenho outra caraterística, de uma maneira geral a gente não usa termos da forma como foram colocados. Eu jamais faria isso. As nossas ações, as nossas responsabilidades são muito mais amplas. Como é que eu vou influenciar uma nação, influenciar um povo, influenciar uma comunidade se eu fizer coisas piores do que as pessoas que estão nessa comunidade fazer?”, declarou o deputado em conversa com o Jornal Midiamax.

Para o parlamentar, que também está em seu primeiro mandato na Câmara dos Deputados, o decoro da Casa existe por um motivo e ele deve ser respeitado. Ele também lembra que as atitudes dos parlamentares são medidas a todo momento, mesmo quando ele não está no plenário.

“Existe um cuidado para que as coisas não degenerem em termo de relacionamento, e com esse tipo de tratamento você consegue manter um certo nível. Isso parece que não é importante, mas é importante para você se manter dentro de uma linha de ação, de respeito. [Quando fora da casa] ele não deixa de ser deputado, ele tem um compromisso em termo de comportamento perante a sociedade”, afirmou.

Na quinta-feira (2) um tweet do deputado Loester, se referindo a moções de congratulações e sugerindo que ela fosse “enfiada no .. (sic)”, causou polêmica na Câmara de Campo Grande. Os vereadores Eduardo Cury (SD) e delegado Wellington (PSDB), indignados com a postagem, fizeram uma moção de repúdio a postagem, que foi aprovada pela maioria da Casa.

Nesta sexta-feira (3), o presidente da Câmara, vereador João Rocha (PSDB), decidiu encaminhar um pedido à Câmara Federal por quebra de decoro parlamentar, por conta da publicação. Ontem, Cury chegou a fazer o documento, mas a Casa preferiu mandar o requerimento em seu nome.

De acordo com Ovando, a reação da Câmara foi proporcional a ação do deputado. Na opinião do colega de bancada, “toda ação gera uma reação”. “Eles se sentiram agredidos e vindo de um parlamentar, onde eles esperavam naturalmente uma posição um pouco mais rebuscada, mais elegantes, e eles não tiveram isso, aí eles reagiram à altura. A reação é natural, primeiro que é uma lei física da ação e reação, segundo que o corpo de vereadores de Campo Grande foi atingido e eles resolveram se juntar e reagir”.

O deputado também afirmou que não é o “árbitro” que vai decidir se a postura de Trutis foi compatível com o cargo ou não, e que não o “censuraria”, mas deixou claro sua visão. “O Trutis tem a característica dele, e passa a ser, até certo ponto agressivo e tem um monte de seguidores que aprovam esse tipo de situação, acham que está certo, aplaudem e eu não vou censurar isso, até porque eu não sou colocado como árbitro, nessa condição. Mas eu particularmente não agiria assim”.

Jornal Midiamax