Política

Estados não podem depender só da Previdência, diz Pedro Chaves

Ex-senador, Pedro Chaves (PRB) declarou que apesar da situação financeira “dificílima”, os estados não podem depender exclusivamente da Reforma da Previdência, carro-chefe do governo de Jair Bolsonaro (PSL). Ele participa do lançamento da campanha estadual de combate ao feminicídio, em Campo Grande, nesta segunda-feira (27). Como titular do Escritório de Representação de Mato Gr...

Maisse Cunha Publicado em 27/05/2019, às 09h48 - Atualizado em 15/07/2020, às 12h48

Chaves espera que Reforma ganhe celeridade no Senado (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)
Chaves espera que Reforma ganhe celeridade no Senado (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax) - Chaves espera que Reforma ganhe celeridade no Senado (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Ex-senador, Pedro Chaves (PRB) declarou que apesar da situação financeira “dificílima”, os estados não podem depender exclusivamente da Reforma da Previdência, carro-chefe do governo de Jair Bolsonaro (PSL). Ele participa do lançamento da campanha estadual de combate ao feminicídio, em Campo Grande, nesta segunda-feira (27).

Como titular do Escritório de Representação de Mato Grosso do Sul, em Brasília, o empresário tem assessorado o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e acompanhado diversas reuniões do Fórum de Governadores na Capital Federal. “Estamos definindo algumas metas, os estados do país estão numa situação dificílima, então não podemos depender só da Reforma da Previdência para isso”, pontua.

Ele conta, ainda, que o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, tenta viabilizar recursos da União alterativos à Reforma Previdenciária para ‘socorrer’ os estados, “mas a União também está numa situação difícil”.

A expectativa de Pedro Chaves é que a reforma seja analisada na Câmara até o final de junho, ganhe “celeridade” no Senado e seja “sacramentada” em seis meses.

Jornal Midiamax