Política

Deputado propõe incorporação do abono e ‘vistas’ tiram reajuste da pauta da ALMS

O projeto do reajuste dos servidores públicos, que prevê índice zero e a manutenção do abono salarial para os servidores estaduais até maio de 2020 estava pautado para primeira votação nesta quarta-feira (29), mas recebeu uma emenda do deputado Pedro Kemp (PT) para incorporação. O deputado João Henrique Catan (PR) pediu ‘vistas’ ao projeto e […]

Evelin Cáceres Publicado em 29/05/2019, às 10h28 - Atualizado em 30/05/2019, às 19h41

Deputado analisa ainda nesta quarta texto da emenda (Foto: Luciana Nassar/ALMS)
Deputado analisa ainda nesta quarta texto da emenda (Foto: Luciana Nassar/ALMS) - Deputado analisa ainda nesta quarta texto da emenda (Foto: Luciana Nassar/ALMS)

O projeto do reajuste dos servidores públicos, que prevê índice zero e a manutenção do abono salarial para os servidores estaduais até maio de 2020 estava pautado para primeira votação nesta quarta-feira (29), mas recebeu uma emenda do deputado Pedro Kemp (PT) para incorporação. O deputado João Henrique Catan (PR) pediu ‘vistas’ ao projeto e acabou retirando a proposta por 24 horas da pauta.

O pedido vai de encontro com a necessidade do Executivo em aprovar a proposta ainda nesta quarta. Em ligação para presidente da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) Paulo Correa (PSDB), secretários estaduais reafirmaram a importância de aprovar a medida a fim de que o governo tenha tempo hábil para implantar o abono na próxima folha salarial.

O texto do governo do Estado foi aprovado na CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação) nesta quarta e estava pautado para primeira votação. No entanto, com a sugestão da emenda, que sugere a incorporação do abono ao salário, pedido há três anos pela Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), o projeto foi retirado de pauta para análise.

“Vou fazer um esforço para tentar analisar ainda hoje e já recolocar o projeto em pauta”, afirmou o deputado João Henrique.

Membros da Fetems, que representam os administrativos da Educação, categoria que pede a incorporação salarial do abono, acompanham a sessão.

Jornal Midiamax