Política

Jamilson aciona diretor da Aneel contra reajuste de 17,5% na conta da Energisa

O deputado estadual Jamilson Name (PDT) apresentou nesta terça-feira (26) uma indicação à Mesa Diretora da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) para encaminhar um ofício para o diretor-geral da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) solicitando que não seja concedido o pedido da Energisa de reajuste de 17,5% nas contas dos usuários […]

Evelin Cáceres Publicado em 26/03/2019, às 11h16 - Atualizado às 13h59

(Foto: Victor Chileno/ALMS)
(Foto: Victor Chileno/ALMS) - (Foto: Victor Chileno/ALMS)

O deputado estadual Jamilson Name (PDT) apresentou nesta terça-feira (26) uma indicação à Mesa Diretora da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) para encaminhar um ofício para o diretor-geral da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) solicitando que não seja concedido o pedido da Energisa de reajuste de 17,5% nas contas dos usuários no Estado.

Se aprovada, a indicação deverá ser encaminhada ao diretor geral, André Pepitone da Nóbrega. O deputado justifica ser ‘inadmissível’ o pedido da Energisa, já que a própria Assembleia estaria investigando em ação conjunta com a Câmara Municipal de Campo Grande, OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso do Sul) e o Procon um reajuste abusivo aplicado às tarifas.

O parlamentar pede que a Energisa explique antes as reclamações de diversos usuários, que tiveram o valor da conta de energia até duplicado nos últimos meses.

Energisa

A Energisa, concessionária que administra a distribuição de energia em Mato Grosso do Sul, anunciou na quinta-feira (22) que o processo de reavaliação tarifária já tramita na Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). Para frear o reajuste nas contas de energia, o Concen (Conselho dos Consumidores de Energia da Área de Concessão da Energisa) foi à Brasília e justifica que condições socioeconômicas do estado não condizem com os valores cobrados.

A presidente do Concen, Rosimeire Costa, explica que fará uma reunião na tarde da última sexta-feira (22) com a diretora da Aneel, Elisa Bastos, e que já foi recebida pela equipe técnica da agência.

Segundo Rosimeire, o objetivo é expor a situação do estado para tentar ‘segurar’ o reajuste nas contas de energia. “A tarifa é super alta para a condição socioeconômica da população de MS. Também levamos em conta a quantidade de consumidores, são muitos, mas são em sua maioria residências, não são indústrias”, justifica.

Jornal Midiamax