Política

De olho no Governo, André passa comando do MDB e diz que não será candidato em 2020

Ao entregar o comando do MDB ao ex-deputado estadual Junior Mochi, em convenção na manhã deste domingo (15), o ex-governador André Puccinelli (PSDB) explicou que a mudança ocorreu para que ele tenha ‘mais liberdade de andança pelo Estado’. “Vamos com isso fortalecer o MDB. Mais andança, mais estruturação”, afirmou. O afastamento das decisões burocráticas para maior […]

Danúbia Burema Publicado em 15/12/2019, às 10h26 - Atualizado em 16/12/2019, às 11h07

(Henrique Arakaki, Midiamax)
(Henrique Arakaki, Midiamax) - (Henrique Arakaki, Midiamax)

Ao entregar o comando do MDB ao ex-deputado estadual Junior Mochi, em convenção na manhã deste domingo (15), o ex-governador André Puccinelli (PSDB) explicou que a mudança ocorreu para que ele tenha ‘mais liberdade de andança pelo Estado’.

“Vamos com isso fortalecer o MDB. Mais andança, mais estruturação”, afirmou. O afastamento das decisões burocráticas para maior contato com a base nos municípios do interior é visto como preparação para a candidatura em 2022. O MDB já anunciou abertamente seus planos de retomar o Governo.

Puccinelli, contudo, diz que a confirmação de seu nome na disputa estadual permanece em aberto. “Quem sabe?”, despistou. Mas, mantém a aposta de que em 1º de janeiro de 2023 o novo governador será integrante dos quadros do partido.

Com planos futuros, o ex-governador descarta participação na disputa municipal e não será o candidato da legenda nem mesmo na Capital. “Em 2020 vão ter candidaturas de outros companheiros em todos os municípios e de outro companheiro ou companheira aqui em Campo Grande, não eu”, enfatizou.

Trampolim

Para André, as eleições do próximo ano funcionarão como ‘trampolim’ para as seguintes. “Por isso que nós estamos estruturando o partido para que possamos ter o maior número de vereadoras, vereadores, prefeitos, prefeitas eleitos”, adiantou.

De acordo com ele, o MDB possui 63 diretórios definitivos constituídos e outros 7 provisórios já com data marcada para a convenção. “Só faltam nove e até meados de fevereiro nós teremos todos os municípios do Estado de Mato Grosso do Sul com diretório do MDB de forma definitiva”, finalizou.

Jornal Midiamax