Política

Conversa com Rose Modesto segura definição de presidência do PP em MS

O PP em Mato Grosso do Sul continua sem presidente até que partido nacional conclua conversas com os deputados federais Rose Modesto (PSDB) e Luiz Ovando (PSL). A ideia é que um deles possa entrar no PP e assumir a direção. Segundo Evander Vendramini, ele e Gerson conversaram com o presidente nacional da legenda, Ciro […]

Mayara Bueno Publicado em 04/09/2019, às 10h23 - Atualizado às 13h38

Reunião entre deputados de MS e direção nacional do PP, em Brasília. (Divulgação).
Reunião entre deputados de MS e direção nacional do PP, em Brasília. (Divulgação). - Reunião entre deputados de MS e direção nacional do PP, em Brasília. (Divulgação).

O PP em Mato Grosso do Sul continua sem presidente até que partido nacional conclua conversas com os deputados federais Rose Modesto (PSDB) e Luiz Ovando (PSL). A ideia é que um deles possa entrar no PP e assumir a direção.

Segundo Evander Vendramini, ele e Gerson conversaram com o presidente nacional da legenda, Ciro Nogueira, além do secretário-geral Aldo Rosa e o tesoureiro Ricardo Barros.

Foi pedido o prazo de uma semana para que a executiva nacional conclua as conversas com os dois deputados federais. O PP, que hoje não tem nenhum representante na Câmara Federal, busca um parlamentar federal para presidir a legenda.

Os nomes de ambos surgem em momento oportuno. Rose enfrenta desconfortos no PSDB, atual partido, que desenha apoio à reeleição do prefeito Marquinhos Trad (PSD). A deputada federal, por sua vez, afirma que quer ser candidata ao cargo também. Luiz Ovando também vive racha no PSL de MS.

A preocupação dos correligionários em MS é não ter um presidente, praticamente às vésperas das primeiras discussões sobre a eleição de 2020. Caso a negociação não seja frutífera com nenhum dos dois deputados, Evander Vendramini presidirá o PP.

Até então dirigente da legenda no Estado, o ex-prefeito Alcides Bernal segue com os Progressistas e pode até ser o candidato ao posto no ano que vem. De acordo com Vendramini, “se ele se mostrar bem nas pequisas e tiver com os direitos políticos em dia, pode concorrer”.

De todo modo, o certo para o partido, até agora, é que terá candidatura própria para disputa ao cargo de chefe do Executivo municipal.

Jornal Midiamax