Política

Com ‘determinação’ de Kassab, Nelsinho Trad assume o PSD em MS 15 dias após filiação

Presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab instituiu como presidente do partido em Mato Grosso do Sul o senador Nelsinho Trad, que está na sigla há 15 dias. Segundo o parlamentar, a intenção de Kassab é formar o partido nos municípios para que se tenha um diretório estadual constituído e não mais provisório. “Liguei para o […]

Evelin Cáceres Publicado em 14/02/2019, às 12h26 - Atualizado em 15/07/2020, às 04h16

None

Presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab instituiu como presidente do partido em Mato Grosso do Sul o senador Nelsinho Trad, que está na sigla há 15 dias. Segundo o parlamentar, a intenção de Kassab é formar o partido nos municípios para que se tenha um diretório estadual constituído e não mais provisório.

“Liguei para o deputado Londres Machado, nosso único parlamentar estadual, para que me ajude nessa missão e ele confirmou esse apoio”. Atualmente, o partido conta com o senador, um deputado federal, um deputado estadual e dois vereadores em Campo Grande, além do prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, irmão de Nelsinho.

A decisão de Kassab visa, segundo Nelsinho, acatar a determinação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que estipulou o dia 28 de junho para constituir diretórios definitivos. A medida tomada pela nacional acabou destituindo Antônio Lacerda, secretário de Governo de Marquinhos Trad (PSD), que era o presidente da legenda.

O senador disse que nem conversou com o ex-presidente sobre a decisão de Kassab, mas garante que o partido está unido. “O Lacerda tem uma função administrativa importante, que ocupa muito o tempo dele. Apesar de ser senador, tenho mais possibilidade de formar o partido no interior, visitando as minhas bases”, explicou o novo pessedista.

No entanto, aliados de Marquinhos Trad chegaram a comentar que a decisão da nacional foi ‘empurrada’ ao antigo presidente. Líder do prefeito na Câmara, Chiquinho Telles (PSD) tentou amenizar a situação de Lacerda com a decisão da nacional. “Mesmo sendo novo no partido, é igual a jogador de futebol. Tem gente que já chega como titular, fazendo gol”, comparou. (Com Richelieu Pereira)

Jornal Midiamax