Política

Bolsonaro não é capaz de administrar Furnas do Dionísio, diz Dagoberto

Durante a eleição municipal do PDT em Campo Grande, realizada neste sábado (1º), o deputado federal Dagoberto Nogueira, que é presidente regional da sigla, voltou a criticar o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), dizendo que ele não é capaz de administrar nem Furnas do Dionísio, uma comunidade negra localizada no município de Jaraguari, distante […]

Renata Volpe Publicado em 01/06/2019, às 12h19

Dagoberto não poupou críticas a Jair Bolsonaro. (Foto: Renata Volpe/ Jornal Midiamax)
Dagoberto não poupou críticas a Jair Bolsonaro. (Foto: Renata Volpe/ Jornal Midiamax) - Dagoberto não poupou críticas a Jair Bolsonaro. (Foto: Renata Volpe/ Jornal Midiamax)

Durante a eleição municipal do PDT em Campo Grande, realizada neste sábado (1º), o deputado federal Dagoberto Nogueira, que é presidente regional da sigla, voltou a criticar o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), dizendo que ele não é capaz de administrar nem Furnas do Dionísio, uma comunidade negra localizada no município de Jaraguari, distante 43 km de Campo Grande.

Sem papas na língua, Dagoberto disse que precisa pedir desculpas para a cidade de Jaraguari. “Eu disse que Bolsonaro não tinha capacidade de ser prefeito da cidade, mas quero me desculpar com Jaraguari. Ele não conseguiria administrar Furnas do Dionísio”. Ele afirmou isso durante a campanha do ano passado. 

O deputado federal lembrou de quando o juiz federal aposentado, Odilon de Oliveira, que disputou o Governo do Estado, ter apoiado Bolsonaro, sem consultar o PDT. “Isso vai contra tudo o que nós defendemos. Criou um mal estar dentro do partido”.

Nogueira comentou ter sido colega do atual presidente da República na Câmara Federal e disse ter tentando alertar a população, durante a eleição do ano passado. “O Bolsonaro é o que vocês estão vendo. Não consegue dialogar, formular uma frase. Quando é confrontado, fica nervoso. A família dele toda é um problema”.

O presidente estadual da legenda, disse que age como se fosse rico, esquecendo do seu passado. “Ele brigou com a China e países árabes e se uniu com os Estados Unidos que não compram nada da gente, tudo por causa do Donald Trump. Ele se acha igual ao presidente americano, mas não tem a inteligência de Trump”.

Ainda emitindo sua opinião com relação ao presidente da República, Dagoberto Nogueira afirmou que Bolsonaro só se elegeu por conta da facada. Adélio Bispo de Oliveira foi preso por esfaquear Bolsonaro em Juiz de Fora, quando o presidente fazia campanha na cidade.

Ele também comentou sobre a situação da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e do MDB. “Se os emedebistas tivessem deixado a Dilma sangrar, porque o governo dela não estava indo bem, o MDB teria eleito um presidente da República”.

Jornal Midiamax