Política

“Vou defender os municípios”, promete Nelsinho, senador eleito com maior votação

Com mais de 424 mil votos, que correspondem a 18,37% do totoal, o ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PTB), considerou positivo o resultado que o tornou senador eleito por Mato Grosso do Sul, neste domingo (7). Segundo ele, o resultado era esperado, já que seu nome liderava as pesquisas de intenção de voto. “É […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 07/10/2018, às 20h55 - Atualizado em 08/10/2018, às 18h00

Senador não estará presente em convenção na Capital.(Foto: Minamar Junior | Midiamax)
Senador não estará presente em convenção na Capital.(Foto: Minamar Junior | Midiamax) - Senador não estará presente em convenção na Capital.(Foto: Minamar Junior | Midiamax)
"Vou defender os municípios", promete Nelsinho, senador eleito com maior votação
Senador eleito, Nelsinho Trad (PTB) reforça compromisso com as cidades (Foto: Minamar Junior | Midiamax)

Com mais de 424 mil votos, que correspondem a 18,37% do totoal, o ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PTB), considerou positivo o resultado que o tornou senador eleito por Mato Grosso do Sul, neste domingo (7). Segundo ele, o resultado era esperado, já que seu nome liderava as pesquisas de intenção de voto.

“É um resultado positivo que se confirmou nas urnas e que correspondeu muito a nossa expectativa”, destacou o senador eleito, que retorna após para o Poder Legislativo.

“Quando você consegue transformar uma sociedade com leis que venham dos anseios dela, isso é tão gratificante quanto executar uma obra do legislativo. E eu tenho a bagagem e a experiência do legislativo para levar todo esse conteúdo para Brasília”, diz.

Senador das Cidades

Segundo Nelsinho, sua principal contribuição no Senado estará na defesa das cidades. “Vou ser um senador diferente, moderno, presente, participativo, cada vez mais próximo dos municípios. Por que eu defendo a bandeira do municipalismo, serei o senador das cidades de Mato Grosso do Sul”, destaca.

Nelsinho destacou que vai lutar por aumento do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), atualmente em 9% do tesouro da União. “Quando foi criado, era 36%. Os municípios estão cada vez com mais demandas sobre seus ombros e recebem repasses cada vez mais curtos. Precisamos enfrentar essa lógica equivocada”, destaca.

O senador eleito também reforçou o apoio ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB), candidato à reeleição que foi para o segundo turno com 44% dos votos válidos.

“Agora no segundo turno a gente tem uma nova eleição. Vamos comparar quem é que tem mais preparo, experiência, quem colocou o Estado em ordem, quem fez obras nos 79 municípios. E da mesma forma que o PTB foi o primeiro a se aliar a Reinaldo, nós estaremos juntos como soldados da primeira fila para faze-lo governador”, conclui.

Jornal Midiamax