Política

VÍDEO: Oficial apreendeu computadores em endereço ligado à campanha de Odilon

A busca feita por oficial de Justiça acompanhado de agentes da Polícia Federal em endereço ligado à campanha de Odilon de Oliveira (PDT) terminou com apreensão de nove itens. Foram apreendidos notebooks, computadores e dispositivos de armazenagem de dados. O Jornal Midiamax apurou que oficial de Justiça responsável por cumprir a ordem do juiz eleitoral […]

Aliny Mary Dias Publicado em 19/10/2018, às 18h30 - Atualizado às 18h31

None
VÍDEO: Oficial apreendeu computadores em endereço ligado à campanha de Odilon
Foto: Reprodução

A busca feita por oficial de Justiça acompanhado de agentes da Polícia Federal em endereço ligado à campanha de Odilon de Oliveira (PDT) terminou com apreensão de nove itens. Foram apreendidos notebooks, computadores e dispositivos de armazenagem de dados.

O Jornal Midiamax apurou que oficial de Justiça responsável por cumprir a ordem do juiz eleitoral Paulo Afonso de Oliveira, da 8ª Zona Eleitoral de Campo Grande teve de esperar por 40 minutos para fazer as buscas. Nesse período, técnico de informática permaneceu sozinho no imóvel.

A situação foi causada pelo fato da residência localizada na Rua 14 de Julho ter duas entradas e no mandado de busca constar apenas um endereço.

No documento assinado pela oficial de Justiça, consta que foram apreendidos um HD externo, dois notebooks, cinco computadores desktop e um pen drive. Tudo foi levado para cartório eleitoral e deve ser periciado.

Buscas

A determinação se deu após pedido da coligação encabeçada pelo PSDB de Reinaldo Azambuja que denunciou disseminação de fake news e material impresso com informações falsas.

De acordo com a decisão, a coligação tucana ingressou com pedido de providências em razão das informações disseminadas supostamente pela equipe do candidato terem objetivo de “deturpar a imagem do candidato Reinaldo Azambuja”.

A Polícia Federal informou, nesta tarde, que cumpriu os mandados apenas acompanhando oficial de Justiça depois da determinação do juiz eleitoral. Não houve detalhamento sobre o que foi apreendido, apenas que todo material está em cartório eleitoral.

O que diz o PDT

Em nota divulgada nesta tarde, o candidato afirma que a busca e apreensão foi feita em imóvel de “um dos envolvidos em nossos trabalhos de comunicação”. Segundo o juiz eleitoral Paulo Afonso de Oliveira, da 8ª Zona Eleitoral de Campo Grande, o imóvel é de responsabilidade de Julio Cabral.

“No entanto, nunca houve nenhum tipo de ordem ou orientação por parte da coordenação de campanha para qualquer tipo de ofensa à imagem aos participantes do pleito”, informa o candidato.

Ainda segundo a nota, Odilon vem sendo vítima de “apontamentos, chacotas e montagens ligando seu nome a fatos que não são verdadeiros”.

Jornal Midiamax