Política

VÍDEO: no maior colégio eleitoral da Capital, eleitores começaram a chegar às 5h30

Na Escola Municipal Padre Tomaz Ghirardelli, no Bairro Dom Antônio Barbosa, onde votam cerca de oito mil eleitores campo-grandenses, a fila começou às 5h30 da manhã deste domingo (28), e os portões foram abertos às 7h50 para que as pessoas pudessem aguardar início da votação na entrada das seções. A pensionista Maria do Carmo Santana, […]

Ludyney Moura Publicado em 28/10/2018, às 08h45

(Fotos: Marcos Ermínio)
(Fotos: Marcos Ermínio) - (Fotos: Marcos Ermínio)

Na Escola Municipal Padre Tomaz Ghirardelli, no Bairro Dom Antônio Barbosa, onde votam cerca de oito mil eleitores campo-grandenses, a fila começou às 5h30 da manhã deste domingo (28), e os portões foram abertos às 7h50 para que as pessoas pudessem aguardar início da votação na entrada das seções.

A pensionista Maria do Carmo Santana, de 80 anos, era a primeira na fila, até a abertura dos portões, mas não conseguiu repetir o feito na seção, já que, segundo ela mesmo, não conseguiu correr assim que a escola foi aberta.

VÍDEO: no maior colégio eleitoral da Capital, eleitores começaram a chegar às 5h30
Dona Maria do Carmo foi a primeira chegar no maior colégio de Campo Grande

Além de reclamar da ‘falta de educação das pessoas’, que passaram por ela e não respeitaram seu lugar na fila, Dona Maria do Carmo conta que faz questão de votar cedo para ficar livre para os demais compromissos do dia.

“Preciso fazer feira, comprar as coisas para casa”, disse ela, que emendou que ‘apesar da roubalheira (dos políticos)’, “espera um país melhor para os próximos anos”.

VÍDEO: no maior colégio eleitoral da Capital, eleitores começaram a chegar às 5h30
Francisco destacou limpeza das ruas

O aposentado Francisco da Silva, de 81 anos, também chegou cedo para votar, por volta das 7h, e contou que ‘desde que se entende por gente’, nunca ‘perdeu uma votação’. Ele destacou que, diferente de eleições anteriores, as ruas próximas ao colégio estão limpas. “Nas eleições anteriores era tudo uma porcalhada, cheia de sujeira no chão”, lembrou.

Fiscalização

Apenas na região do Bairro Dom Antônio, seis juízes e dois promotores eleitorais acompanham a eleição do 2º turno. A expectativa é que a votação ocorra dentro ‘da normalidade’.

VÍDEO: no maior colégio eleitoral da Capital, eleitores começaram a chegar às 5h30
Promotor fiscaliza seções

O promotor Marcos Alex de Oliveira ressaltou que a eleição segue ‘tranquila’, e que até o momento nenhuma urna apresentou problema. Segundo ele, além de menos candidatos a serem votados, os mesários também já adquiriram experiência em relação à biometria, o que pode auxiliar no bom andamento da votação.

Confira fila que se formou antes da abertura dos portões:

Jornal Midiamax