Política

Vereador é barrado e pede ajuda policial para vistoriar órgão público no interior

Parlamentar queria verificar condições de marcenaria municipal

Richelieu Pereira Publicado em 13/01/2018, às 19h35

None

Parlamentar queria verificar condições de marcenaria municipal

Um vereador de Batayporã, a 306 quilômetros de Campo Grande, precisou pedir apoio policial para vistoriar uma marcenaria municipal, localizada em uma fábrica de tubos particular, onde verificaria o estado de conservação das máquinas e das ferramentas existente no local. Porém, teria sido barrado pelo servidor que responde pelo setor.

O caso aconteceu na sexta-feira (12) e, de acordo com o site Nova News, o vereador Germino Roz (PR) tem o hábito de visitar os órgãos públicos como postos de saúde, escolas municipais e demais repartições para obter informações sobre o andamento dos trabalhos.

Segundo Germino, o funcionário disse ter recebido orientação superior de não abrir a marcenaria caso o vereador fosse até lá. Quando o vereador explicou que, na qualidade de fiscalizador, tem direito de entrar nas repartições, o funcionário teria argumentado que não abriria as portas, dizendo que estava apenas cumprindo ordens.

O responsável teria dito que, se o vereador quisesse entrar no local, teria que comunicar a prefeitura e agendar uma visita para uma data futura.Vereador é barrado e pede ajuda policial para vistoriar órgão público no interior

Diante da recusa, Germino Roz acionou uma equipe da Polícia Militar que disse ao servidor que, se as portas não fossem abertas, a guarnição teria que usar dos meios legais disponíveis para fazer valer o direito do vereador. Após fazer algumas ligações telefônicas, o responsável pela fábrica de tubos abriu o local e o vereador pôde fazer a inspeção que desejava.

Outro lado

O prefeito Jorge Takahashi (MDB) disse ao Nova News que não deu a ordem para barrar o parlamentar, pois entende que um órgão público deve estar sempre de portas abertas para vistorias e fiscalizações, além de o vereador estar dentro de seus plenos direitos e, por fim, irá apurar o episódio.

(Foto: Nova News)

Jornal Midiamax