Política

Sem Lula, disputa por vaga no segundo turno se acirra, diz pesquisa

Com petista fora da disputa, Bolsonaro assume liderança

Richelieu Pereira Publicado em 31/01/2018, às 11h49

None

Com petista fora da disputa, Bolsonaro assume liderança

Com a condenação de Luiz Inácio Lula da Silva em segunda instância, as pesquisas de intenção de voto começam a traçar cenários sem a presença do ex-presidente. Nesta situação, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) assumiu a liderança na disputa, segundo pesquisa Datafolha.

Levantamento realizado na segunda-feira (29) e na terça (30) mostra que, caso o ex-presidente seja barrado pela Lei da Ficha Limpa, seus votos ficariam pulverizados entre diversos nomes e a briga pelo segundo lugar seria acirrada.

Bolsonaro lidera o principal cenário sem a presença de Lula, com 18% das intenções de voto. Ele aparece à frente de Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB) e Luciano Huck (sem partido).

Marina lidera o segundo pelotão, com 13%. Ciro (10%), Alckmin (8%) e Huck (8%) estão tecnicamente empatados.

O Datafolha fez 2.826 entrevistas em 174 municípios. A margem de erro é de 2 pontos para mais ou menos.

Apesar de aparecer como primeiro colocado nessa situação, Bolsonaro parou de crescer. Ele oscilou negativamente em todos os quadros apresentados na pesquisa, em comparação com o levantamento de novembro.Sem Lula, disputa por vaga no segundo turno se acirra, diz pesquisa

No início de janeiro, reportagens da “Folha de S.Paulo” revelaram que o patrimônio de Bolsonaro e de sua família se multiplicou depois que ele entrou na política, e que o deputado recebe auxílio-moradia da Câmara apesar de ser dono de apartamento em Brasília.

No segundo turno, Bolsonaro seria derrotado tanto pelo ex-presidente Lula (49% a 32%) quanto pela ex-senadora Marina Silva (42% a 32%).

O petista lidera o primeiro turno em todos os cenários em que seu nome é apresentado, com apoio de 34% a 37% do eleitorado. No segundo turno, venceria Alckmin e Marina, além de Bolsonaro.

O percentual de eleitores que dizem que não votariam em um candidato apoiado pelo ex-presidente subiu de 48%, em novembro, para 53%. Outros 27% dizem que o apoio de Lula influenciaria a escolha “com certeza”, e 17% afirmam que “talvez” votassem no nome indicado por ele.

A saída de Lula da disputa impulsiona principalmente Marina Silva e Ciro Gomes. Ao comparar cenários com e sem a participação do ex-presidente, Marina passa de 8% para 13%, enquanto Ciro cresce de 6% para 10%.

Jornal Midiamax