Política

Prefeitura tenta liberação de R$ 11 milhões para destravar Centro de Belas Artes e mais duas obras

Se prefeitura não tiver contrapartida, corre risco de ser obrigada a devolver R$ 20 milhões

Aliny Mary Dias Publicado em 01/06/2018, às 18h30 - Atualizado em 02/06/2018, às 08h03

None

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB) e representantes da Caixa Econômica Federal se reuniram na tarde desta sexta-feira (1º) para discutir liberação de R$ 11 milhões. O objetivo é usar os recursos para destravar três obras, entre elas o Centro de Belas Artes, no bairro Cabreúva.

De acordo com o prefeito, do montante, R$ 6 milhões será destinado para o Centro de Belas Artes, R$ 2,5 milhões para complexo esportivo no bairro Parque do Sol e mais R$ 2,5 milhões para o Jardim Noroeste.

O valor para o Centro de Bela Artes representa 10% que a prefeitura precisa custear como forma de contrapartida para a retomada da obra. Se o valor não for investido, a prefeitura teria de devolver R$ 20 milhões já liberados para a Caixa.

Durante a conversa, segundo Marquinhos, Marun se comprometeu a tentar, junto ao presidente da Caixa, agilidade na liberação dos recursos. Esse novo encontro deve ocorrer já na terça-feira (5).

“Vamos dar sequência a três obras paradas desde 2010, com objetivo de concluir ainda no meu mandato”, disse. Uma das ideias do prefeito é atrair parcerias público-privadas para a conclusão do Centro de Belas Artes.

Jornal Midiamax