Política

PDT vai definir Odilon, mas deixará chapa proporcional aberta à espera de aliados

O PDT realiza na manhã deste sábado (21) sua convenção estadual, mas deve definir apenas o nome dos candidatos a governador e vice-governador, deixando em aberto ainda a lista dos candidatos aos cargos proporcionais, de deputado estadual e deputado federal. De acordo com o vice-presidente regional do PDT, o ex-deputado federal Antônio Carlos Biffi, a […]

Ludyney Moura Publicado em 21/07/2018, às 10h20

(Foto: Marcos Ermínio)
(Foto: Marcos Ermínio) - (Foto: Marcos Ermínio)

O PDT realiza na manhã deste sábado (21) sua convenção estadual, mas deve definir apenas o nome dos candidatos a governador e vice-governador, deixando em aberto ainda a lista dos candidatos aos cargos proporcionais, de deputado estadual e deputado federal.

De acordo com o vice-presidente regional do PDT, o ex-deputado federal Antônio Carlos Biffi, a ata da convenção ficará aberta, e a executiva do partido terá a incumbência de finalizá-la e apresentá-la à Justiça Eleitoral.

O PDT alega que quer afastar boatos de uma eventual desistência de seu cabeça de chapa, o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira, e ainda trabalha por mais aliados na coligação. Neste sábado apenas dois partidos, Podemos e PROS, estão representados na convenção.

A intenção pedetista, segundo Biffi, que é pré-candidato a deputado estadual, é fortalecer as chapas proporcionais. Ele avalia que existam pelo menos 12 nomes fortes para disputarem as 8 vagas para a Câmara dos Deputados.

Prisão

Biffi afirmou ainda que a prisão do ex-governador André Puccinelli (MDB), pré-candidato ao governo e um dos principais adversários de Odilon, torna o quadro eleitoral ‘mais confuso’.

“Fico triste com isso (prisão de André), mas lamento que haja alguns desvios. Isso embaralha mais o jogo, inclusive com a volta do Delcídio (ex-senador Delcídio do Amaral) à política. O caldo está muito grosso”, finalizou.

Jornal Midiamax