Política

‘Não me entrego’, diz eleitora de 80 anos que abre fila na maior Zona Eleitoral de Campo Grande

De brincos, bolsa e cabelo recém-pintado, Maria Santana, de 80 anos, abriu a fila da Escola Municipal Padre Tomaz Ghirardelli, maior Zona Eleitoral de Campo Grande neste domingo (07) e afirmou que ‘não se entrega nem para as suas filhas’, brincando. “Já tive derrame, acabei de ser operada dos olhos, mas estou aqui para votar […]

Evelin Cáceres Publicado em 07/10/2018, às 08h55 - Atualizado às 12h41

Maria está desde 6h na Zona Eleitoral (Foto: Marcos Ermínio)
Maria está desde 6h na Zona Eleitoral (Foto: Marcos Ermínio) - Maria está desde 6h na Zona Eleitoral (Foto: Marcos Ermínio)

De brincos, bolsa e cabelo recém-pintado, Maria Santana, de 80 anos, abriu a fila da Escola Municipal Padre Tomaz Ghirardelli, maior Zona Eleitoral de Campo Grande neste domingo (07) e afirmou que ‘não se entrega nem para as suas filhas’, brincando.

‘Não me entrego’, diz eleitora de 80 anos que abre fila na maior Zona Eleitoral de Campo Grande
Ezequiel chegou meia hora antes de abrir a Escola (Foto: Marcos Ermínio)

“Já tive derrame, acabei de ser operada dos olhos, mas estou aqui para votar desde às 6h. O Brasil precisa de uma pessoa de confiança. O país precisa melhorar”. O voto é obrigatório apenas para pessoas a partir dos 18 anos até os 70 anos.

Cadeirante, Ezequiel Bueno, de 19 anos, não deixou de ir bem cedo para a seção. “É a primeira vez que eu voto, então resolvi vir mais cedo. Estudei bastante as propostas dos candidatos. E espero que os que eu escolhi sejam eleitos e façam a diferença”.

A Escola onde vota é a mesma onde Ezequiel estudou a vida toda. “Nunca tive problemas de acessibilidade aqui.  E hoje também está bem organizado”, elogiou.

Jornal Midiamax