Política

MDB fará reunião para definir apoio a Reinaldo e também quer vaga na Mesa da ALMS

Com a sigla rachada no segundo turno por apoio ao candidato Juiz Odilon (PDT) e ao reeleito tucano Reinaldo Azambuja, os emedebistas devem realizar uma reunião após o feriado para definir que rumo a bancada na ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) deve tomar em relação a apoio ou não a administração do […]

Evelin Cáceres Publicado em 30/10/2018, às 12h06 - Atualizado às 12h10

Indicação foi feita pelo deputado estadual Márcio Fernandes. (Arquivo, Alems)
Indicação foi feita pelo deputado estadual Márcio Fernandes. (Arquivo, Alems) - Indicação foi feita pelo deputado estadual Márcio Fernandes. (Arquivo, Alems)

Com a sigla rachada no segundo turno por apoio ao candidato Juiz Odilon (PDT) e ao reeleito tucano Reinaldo Azambuja, os emedebistas devem realizar uma reunião após o feriado para definir que rumo a bancada na ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) deve tomar em relação a apoio ou não a administração do executivo estadual em 2019.

De acordo com deputado estadual Márcio Fernandes (MDB) nesta terça-feira (30), a bancada teve papel importante na administração e deve pleitear apoio para algum cargo na Mesa Diretora no ano que vem.

“Fizemos parte da sustentação da governabilidade. Foi meu o voto de minerva na votação da reforma da previdência estadual, mesmo com a sessão tumultuada. Reinaldo terá o papel agora de unir forças e tocar o Estado”.

Sobre a presidência, o parlamentar disse que o PSDB sai na frente por ter a maior bancada e deputados experientes. “Mas o Eduardo Rocha fez campanha para o Reinaldo no 2º turno e pode ter interesse na Mesa Diretora. Temos três deputados. Somos a segunda maior bancada”, frisou.

Jornal Midiamax