Política

Marquinhos diz que candidatos têm boa vontade e defende reforma com fim da reeleição

Na manhã deste domingo (28), o prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad, acompanhando de sua esposa Tatiana Trad e de sua filha, exerceu seu papel de eleitor e votou na Escola Municipal Virgílio Alves de Campos, na Mata do Jacinto e manifestou expectativa positiva para Azambuja. O prefeito disse que a campanha mostrou quem é […]

Vinícius Costa Publicado em 28/10/2018, às 11h36 - Atualizado às 19h34

Marquinhos votou pela manhã na Mata do Jacinto. (Foto: Minamar Junior)
Marquinhos votou pela manhã na Mata do Jacinto. (Foto: Minamar Junior) - Marquinhos votou pela manhã na Mata do Jacinto. (Foto: Minamar Junior)
Marquinhos diz que candidatos têm boa vontade e defende reforma com fim da reeleição
Marquinhos votou pela manhã em escola na Mata do Jacinto. (Foto: Minamar Junior)

Na manhã deste domingo (28), o prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad, acompanhando de sua esposa Tatiana Trad e de sua filha, exerceu seu papel de eleitor e votou na Escola Municipal Virgílio Alves de Campos, na Mata do Jacinto e manifestou expectativa positiva para Azambuja.

O prefeito disse que a campanha mostrou quem é o melhor candidato para governar o Estado pelos próximos quatro anos.

“Nosso papel foi feito, demonstramos a população o candidato que mais tem condição de administrar a máquina pública, ambos com boa vontade, mas a administração requer conhecimento e equipe, planejamento e sequência”.

Perguntado sobre a questão da reeleição, Marquinhos disse que não é a favor e que prefere uma gestão de cinco anos ou mais anos, já que os resultados começam a aparecer no terceiro ano de mandato e que “quatro anos é muito pouco para uma gestão surtir resultado” afirmou.

“Quatro anos é muito pouco para o mandato, considerando a maneira como nos deparamos com os equipamentos públicos”, lembrou de como assumiu a prefeitura da Capital.

Se houvesse uma mudança na Constituição e aumentasse o tempo de mandato, Marquinhos abdicaria de tentar se reeleger.

Sobre as ‘fake news’ que tomaram conta das eleições neste ano, o prefeito ressalta que isso é um ato lamentável. “Acham que bastam falar mal do outro e não apresentar propostas”.

Para presidente, Marquinhos preferiu não revelar o seu voto, mas deixou claro que durante os anos que ficou no poder, o partido pouco fez pelo Brasil e espera que o candidato do PSL vença. “Que ele consiga praticar o que vem integrando”, disse sobre Jair Bolsonaro.

Jornal Midiamax