Política

João Rocha reúne índios e Salineiro na presidência para ‘fazerem as pazes’

Encontro aconteceu após pedido de desculpas

Ludyney Moura Publicado em 08/03/2018, às 14h56 - Atualizado em 19/07/2020, às 20h10

None

Encontro aconteceu após pedido de desculpas

Após o pedido de desculpas por parte do vereador André Salineiro (PSDB), o presidente da Casa, João Rocha (PSDB), reuniu o colega tucano e as lideranças indígenas presentas à sessão desta quinta-feira (8) para um encontro reservado, a fim de pacificar as relações.

“Pedi desculpas pela minha fala hostil, que pode ter sido muito agressiva e mal interpretada, mas não quis incitar a violência”, frisou Salineiro após o encontro com líderes de comunidades indígenas.

O cacique da aldeia Córrego do Meio, em Sidrolândia, que participou do encontro, Genivaldo Campos, destacou que o discurso do tucano ‘não comoveu’, mas pontuou que Salineiro alegou ser ‘parceiro’ dos índios.

Genivaldo negou que houvesse um paciente com câncer que perdeu uma consulta em virtude dos protestos na BR-163 na última terça-feira (6), que motivaram a fala de André Salineiro. O cacique disse que a comunidade está disposta inclusive a ressarcir eventuais prejuízos aos motoristas que sofreram com o congestionamento durante o bloqueio.

O vereador frisou ainda que seu objetivo era provocar o Congresso Nacional a normatizar com tipificação penal o bloqueio de vias públicas, por ‘atrapalhar demais a população’.

O caso

Ao comentar os protestos de comunidades indígenas na última terça-feira, quando bloquearam trecho da BR-163 próximo à Capital, o vereador André Salineiro, que também é policial federal, sugeriu ‘descer o cacete’ nos manifestantes, como forma de liberar a via.

Jornal Midiamax