Política

Governo não envia proposta e professores fazem faxina em escolas

Greve dos administrativos já tem adesão de 90%

Maisse Cunha Publicado em 12/04/2018, às 20h41

None

Greve dos administrativos já tem adesão de 90%

O governo do Estado de Mato Grosso do Sul não enviou, até as 17h desta quinta-feira (12), nova proposta de incorporação do abono salarial, conforme deliberado em reunião realizada pela manhã. De acordo com o presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Jaime Teixeira, a adesão à greve dos administrativos já chega a 90%.

“Na reunião de hoje, o Governo Estadual se comprometeu a enviar uma nova proposta até as 17 horas, mas até o momento isso não ocorreu, continuamos no aguardo”, afirmou o sindicalista ao Jornal Midiamax.Governo não envia proposta e professores fazem faxina em escolas

Diante do impasse, segundo o sindicalista, professores de algumas cidades do interior do estado já estão fazendo até limpeza das escolas. “Isso já é realidade em São Gabriel do Oeste, Três Lagoas, Dourados e Aquidauana, por exemplo”.

Conforme noticiado pelo Jornal Midiamax, durante reunião realizada na quarta-feira (11), o presidente da Fetems anunciou que a incorporação de parte do abono de R$ 200 teria sido pacificada.

“Conseguimos comprovar que a correção de distorção de carreiras pode ser feita até junho. O que o governo de fato não pode fazer é aumentar a revisão geral, mas a distorção de carreiras que ganham abaixo do salário mínimo pode ocorrer até junho”, explicou.

A reportagem tentou contato, por telefone, com o secretário de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto Assis, mas até a publicação deste material, ele não atendeu nem retornou as ligações.

Nova assembleia

O presidente da Fetems destacou que, recebida a proposta por escrito,nova assembleia será convocada para avaliar a proposta, provavelmente na sexta-feira. “Se recebermos ainda nesta manhã a proposta, temos como convocar os representantes dos 73 Simteds (sindicatos municipais de trabalhadores da educação) do Estado para que compareçam a Campo Grande. Só então iremos deliberar sobre o fim da paralisação. Até lá, a greve continua normalmente”, aponta.

A principal reivindicação da categoria, que está em greve desde terça-feira, é a incorporação do abono de R$ 200,00 ao salário, a fim de corrigir distorções salariais. Além do abono, os administrativos também pedem implantação de plano de cargos e carreiras e concurso público – segundo a Fetems, há um déficit de cerca 4.300 funcionários administrativos.

Jornal Midiamax