Política

Governo de MS alega que servidores receberam 33% de aumento em 3 anos

Proposta de data-base de 2018 é de 3,04%

Ludyney Moura Publicado em 27/03/2018, às 11h24

None

Proposta de data-base de 2018 é de 3,04%

Após a reunião entre representantes do governo de Reinaldo Azambuja (PSDB) e entidades de diversas categorias do funcionalismo público estadual, a gestão tucana divulgou informação de que os servidores receberam um aumento acumulado de 33.23% nos últimos três anos.

A conta do governo tucano leva em conta promoções, acréscimos e correção de distorções salariais. Também entra no computo da gestão a proposta de reajuste feita ontem, segunda-feira (26), aos servidores estaduais de 3,04% para o ano de 2018.

Números apresentados pela administração estadual, mostram que entre 2015 a 2018 a inflação registrada pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) é de 17,67%, sendo que os 3,04% referem-se ao IPCA acumulado entre maio de 2017 a abril de 2018.

Para justificar a afirmação, o governo Azambuja afirma que a folha de pagamento do Estado saltou de R$ 5,5 bilhões em 2014 para pouco mais de R$ 7,2 bilhões em 2017, um acréscimo real de quase R$ 1,6 bilhão, representando 32% de aumento.

Outro ponto citado pela gestão tucana é que desde 2015, quando Reinaldo assumiu o governo, quase 35 mil servidores (exatos 34.319) foram promovidos ou receberam progressões funcionais.

Representantes do Fórum de Servidores que estiveram na reunião com o governo saíram descontentes com a proposta. Sindicatos e associações do funcionalismo alegam que estão há três anos sem sequer a reposição da inflação, já que em 2015 não houve reajuste, em 2016 foi ofertado um abono de R$ 200 e em 2017 o índice proposto foi de 2,94%. Com isso, o Fórum de Servidores de Mato Grosso do Sul alega perdas salariais de quase 24% desde que Azambuja assumiu a administração estadual.

Jornal Midiamax