Política

Em nota após buscas da PF, Odilon diz que não ordenou ‘ofensa à imagem’

A campanha do candidato ao Governo pelo PDT, Odilon de Oliveira, emitiu nota, na tarde desta sexta-feira (19), depois de buscas autorizadas pela Justiça depois de denúncia de fake news supostamente disseminadas pela equipe do pedetista. Na nota, o candidato afirma que a busca e apreensão foi feita em imóvel de “um dos envolvidos em […]

Aliny Mary Dias Publicado em 19/10/2018, às 17h07 - Atualizado às 19h23

None
Em nota após buscas da PF, Odilon diz que não ordenou ‘ofensa à imagem’
Foto: Vinicius Costa

A campanha do candidato ao Governo pelo PDT, Odilon de Oliveira, emitiu nota, na tarde desta sexta-feira (19), depois de buscas autorizadas pela Justiça depois de denúncia de fake news supostamente disseminadas pela equipe do pedetista.

Na nota, o candidato afirma que a busca e apreensão foi feita em imóvel de “um dos envolvidos em nossos trabalhos de comunicação”. Segundo o juiz eleitoral Paulo Afonso de Oliveira, da 8ª Zona Eleitoral de Campo Grande, o imóvel é de responsabilidade de Julio Cabral.

“No entanto, nunca houve nenhum tipo de ordem ou orientação por parte da coordenação de campanha para qualquer tipo de ofensa à imagem aos participantes do pleito”, informa o candidato.

Ainda segundo a nota, Odilon vem sendo vítima de “apontamentos, chacotas e montagens ligando seu nome a fatos que não são verdadeiros”.

Buscas

A determinação se deu após pedido da coligação encabeçada pelo PSDB de Reinaldo Azambuja que denunciou disseminação de fake news e material impresso com informações falsas.

De acordo com a decisão, a coligação tucana ingressou com pedido de providências em razão das informações disseminadas supostamente pela equipe do candidato terem objetivo de “deturpar a imagem do candidato Reinaldo Azambuja”.

Jornal Midiamax