Política

Em Campo Grande, Alckmin diz que política não se faz com ódio

O candidato à Presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin desembarcou em Campo Grande por volta das 19 horas desta quinta-feira (6) e comentou sobre o ataque ao presidenciável Jair Bolsonaro. Para Alckmin, a política não deve ser feita através do ódio e o diálogo e convencimento precisam ser o norte de quem faz política. […]

Aliny Mary Dias Publicado em 06/09/2018, às 19h22

None
Em Campo Grande, Alckmin diz que política não se faz com ódio
Foto: Minamar Junior

O candidato à Presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin desembarcou em Campo Grande por volta das 19 horas desta quinta-feira (6) e comentou sobre o ataque ao presidenciável Jair Bolsonaro.

Para Alckmin, a política não deve ser feita através do ódio e o diálogo e convencimento precisam ser o norte de quem faz política.

“Todo ato de violência deve ser repudiado, desejo que o candidato se recupere o mais rápido possível e que o culpado tenha uma punição exemplar. Nós não podemos radicalizar”, completou.

Críticas presidenciais

O candidato à Presidência também falou sobre declarações divulgadas ontem (5) presidente Michel Temer (MDB) em resposta ao programa de governo de Alckmin. Em vídeos postados nas redes sociais, Temer rebate críticas do tucano ao Governo emedebista.

No aeroporto de Campo Grande, Alckmin disse que o problema do governo está em Temer, que “não tem liderança, isso é um fato”.

O tucano também falou das mudanças que espera para o Brasil. “Quem acha que as coisas estão bem, então tudo bem, mas eu não acho. A gente tem que sair desse marasmo. A gente precisa ser um Brasil próspero para que o brasileiro tenha confiança. O investidor para investir, o consumidor para consumir e para trazer de volta essa confiança, o presidente eleito precisa agir com rapidez”, completou

Antes de desembarcar em Campo Grande, Alckmin passou o dia em Ponta Porã, onde lançou programa de governo voltado para a segurança da fronteira.

Jornal Midiamax