Política

DATAmax: rejeição a governador ‘não é desconfortável’, diz deputado tucano

Reinaldo teve 12,6% da rejeição dos eleitores campo-grandenses

Aliny Mary Dias Publicado em 12/04/2018, às 18h21

None

Reinaldo teve 12,6% da rejeição dos eleitores campo-grandenses

Único parlamentar do PSDB na bancada sul-mato-grossense na Câmara dos Deputados, Geraldo Resende avaliou como positivo o desempenho do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) na pesquisa do Instituto DATAmax que apurou a rejeição dos eleitores de Campo Grande aos pré-candidatos ao Governo do Estado. Azambuja ficou em segundo lugar na rejeição com 12,6% da escolha dos eleitores.

O deputado disse ao Jornal Midiamax que tanto os números divulgados nesta quinta-feira (12) quanto os de ontem que mostram a intenção de voto dos eleitores são favoráveis ao governador.

“Ele já está empatado na intenção de voto e o patamar da rejeição é baixo. Com o passar do tempo, quando o eleitor tiver os olhos voltados para a eleição, vai ver o que está sendo feito em Campo Grande e no Estado”, disse Resende.

Para o deputado, os dados da rejeição são representam “desconforto” para Reinaldo porque “com o passar do tempo vai sofrer alteração a medida em que o governador mostrar o grande trabalho que tem sido feito no Estado, essa pesquisa reflete o que eu tenho visto hoje”, completou.

O deputado tucano também lembrou do perfil “municipalista” do Governo, que tem feito com que muitas obras de relevância para cidades do interior estejam sendo executadas pelo Estado e não pelas prefeituras.

Rejeição

Na pesquisa estimulada pelo DATAmax, quando o entrevistador apresenta alternativas de candidatos ao eleitor, o ex-governador do Estado e ex-prefeito da Capital André Puccinelli (MDB) lidera com 32,2% em índice de rejeição entre os entrevistados, mais que o dobro do segundo colocado, o atual governador Reinaldo Azambuja (PSDB), com 12,6%.

Em seguida aparecem Suel Ferranti (PSTU), com índice de rejeição de 5,8%; Odilon de Oliveira, com 4,6%; Luiz Henrique Mandetta (DEM), com 4,1%; Humberto Amaducci (PT), com 3,7%; Adauto Garcia (PRTB), com 2,7%; João Alfredo Daniezi (PSOL), com 2,1%.

Como a margem de erros é de 3,5% para mais ou para menos, entre Suel Ferranti e Adauto Garcia, todos estão tecnicamente empatados. Entre os moradores da Capital, 13,6% rejeitam todos os candidatos ao governo; 2,4% não rejeitam nenhum e 16,2% não sabem ou não responderam.

DATAmax: rejeição a governador 'não é desconfortável', diz deputado tucano

A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral, tanto em âmbito estadual quanto federal, sob os números MS-09178/2018 e BR-08909/2018. Como já fez em eleições anteriores, o DATAmax disponibiliza todas as informações e detalhes, bem como material da pesquisa, para consulta dos partidos políticos que manifestarem oficialmente interesse nos dados.

Jornal Midiamax