Política

DATAmax: ‘População está reticente’, diz Bernal sobre opções para Senado

Segundo ele, povo resiste em declarar voto por causa de escândalos

Joaquim Padilha Publicado em 13/04/2018, às 13h42

None

Segundo ele, povo resiste em declarar voto por causa de escândalos

Apontado como pré-candidato ao Senado Federal por Mato Grosso do Sul, o ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), agradeceu à população por ter sido citado com 0,1% das intenções de voto para senadores na pesquisa espontânea do Instituto DATAmax, divulgada nesta sexta-feira (13).

“Eu fico agradecido”, disse o ex-prefeito. “Eu tenho andado pelo Estado e tenho falado na condição de presidente estadual do Partido Progressista e tenho recebido essa manifestação de apoio onde tenho passado”, complementou.

Na pesquisa, foi revelado entretanto que apenas cinco entre cada 100 eleitores de Campo Grande já tem uma opção de voto para o Senado Federal. Para o presidente estadual do PP, a situação demonstra a resistência do povo diante dos escândalos recentes da política nacional e regional.

“Existe aí uma grande expectativa da população por conta da aversão que está sendo causada por conta desses escândalos todos”, afirmou Bernal. “Por onde a gente vai a gente vê que a população tem vontade de votar mas está reticente por conta dos escândalos”.

“Eu fui prefeito e a população sabe a condição que eu enfrentei. Acho que minha citação na pesquisa tem a ver com isso, é resultado da gestão que tive”, completou Bernal, em referência ao processo de cassação sofrido quando era prefeito em 2014.DATAmax: ‘População está reticente’, diz Bernal sobre opções para Senado

Pesquisa DATAmax

Segundo a pesquisa DATAmax divulgada nesta sexta-feira, 94,8% da população de Campo Grande não sabe em quem irá votar para o Senado Federal (82,6%), ou decidiu que irá votar nulo para a vaga de senador (12,2%).

Entre aqueles que citaram suas opções ao Senado, lideram as intenções de voto para o ex-governador e deputado federal Zeca do PT, com 1%, seguido pelo ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB), com 0,7%.

O senador Pedro Chaves (PRB), que pretende disputar a reeleição, é o 4º com 0,5% da intenção de voto. Atrás dele estão André Puccinelli e o senador Waldemir Moka, ambos do MDB, este último já pré-candidato à reeleição para o Senado, enquanto o primeiro anunciou disputar o governo estadual.

Com 0,2% aparecem o pré-candidato ao governo do Estado, Odilon de Oliveira (PDT), o médico Ricardo Ayache (sem partido), e a vice-governadora Rose Modesto (PSDB), que deve pleitear uma cadeira na Câmara dos Deputados.

Outros sete nomes foram lembrados por 0,1% dos eleitores campo-grandenses. São eles o procurador Sérgio Harfouche (PSC), Suel Ferranti (PSTU), Alcides Bernal (PP), Vander Loubet (PT), Marcelo Miglioli (PSDB), Paulo Siufi (MDB) e Delcídio do Amaral.

Jornal Midiamax