Política

Com três irmãos na disputa, Marquinhos Trad enfrenta fila em escola lotada

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) compareceu com a família na escola Amarelinha, no bairro Mata do Jacinto, para votação na manhã deste domingo (7). O prefeito tem três irmãos na disputa e enfrentou a fila na zona eleitoral lotada. O prefeito chegou à escola por volta das 10h30 com a esposa e duas filhas pequenas. […]

Mylena Rocha Publicado em 07/10/2018, às 11h08 - Atualizado às 12h54

Foto: Guilherme Cavalcante
Foto: Guilherme Cavalcante - Foto: Guilherme Cavalcante

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) compareceu com a família na escola Amarelinha, no bairro Mata do Jacinto, para votação na manhã deste domingo (7). O prefeito tem três irmãos na disputa e enfrentou a fila na zona eleitoral lotada.

Com três irmãos na disputa, Marquinhos Trad enfrenta fila em escola lotada
Corredores da escola estão apertados. (Foto: Guilherme Cavalcante)

O prefeito chegou à escola por volta das 10h30 com a esposa e duas filhas pequenas. Ele explicou que vota no local pela primeira vez, já que sua seção foi remanejada. O prefeito comentou sobre o período eleitoral e disse que, apesar de alguns pontos a serem corrigidos, a disputa teve mais participação e maturidade por parte dos eleitores.

O prefeito tem três irmãos na disputa: Nelsinho Trad (PTB) concorre ao senado, Fábio Trad (PSD) a deputado federal e Tetê Trad (PTB) para deputada estadual. Marquinhos Trad adiantou o voto para a presidência. No primeiro turno, votará em Geraldo Alckmin (PSDB) e em eventual segundo turno, deve votar em Jair Bolsonaro (PSL).

O prefeito atravessou a escola e esperou no fim da fila, como todos os eleitores. O local está lotado e a espera é superior a 30 minutos. A professora Lourdes Garcia, de 38 anos, reclamou da situação na zona eleitoral. Com as seções remanejadas, os corredores da escola ficaram apertados para tantos eleitores. “Isso é um absurdo, está um calor imenso, apertado, os corredores são pequenos. Na outra escola era melhor, o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) não pensou no conforto do eleitor”, reclama.

A aposentada Marlene Dalmaso, de 61 anos, tem preferência na fila, mas afirma que mesmo assim a situação é desconfortável. “As filas estão grandes, mesmo com a fila preferencial enfrento um transtorno”, comenta. Marlene garante que irá formalizar reclamação e pedir outro local de votação.

Na escola Amarelinha, votam os eleitores das seções 316, 321, 342, 352 e 357.

Jornal Midiamax