Política

Com lâmpadas de Led paradas, Capital planeja gastar R$ 20 milhões com novas

  Uma das prioridades da Prefeitura da Capital apresentadas na audiência pública sobre a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2019, é a compra de cerca de 50 mil lâmpadas de LED, ao custo de R$ 20 milhões, que vão se somar ao que sobrou das outras 16 mil compradas em 2016, cuja licitação chegou […]

Ludyney Moura Publicado em 02/05/2018, às 12h25 - Atualizado às 17h54

None

Uma das prioridades da Prefeitura da Capital apresentadas na audiência pública sobre a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2019, é a compra de cerca de 50 mil lâmpadas de LED, ao custo de R$ 20 milhões, que vão se somar ao que sobrou das outras 16 mil compradas em 2016, cuja licitação chegou a ser suspensa pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado).

“Teremos uma Campo Grande mais iluminada”, ressaltou o secretário municipal de finanças, Pedro Pedrossian Neto, que apresentou algumas prioridades da Prefeitura, durante a audiência que aconteceu na manhã desta quarta-feira (2), na Câmara da Capital.

Segundo o secretário, atualmente existem pelo menos 115 mil luminárias públicas na Capital. Após a conclusão da aquisição planejada, mais da metade dos postes de Campo Grande serão iluminados por lâmpadas de LED, prevê Neto.

Durante a audiência, o secretário revelou que por mês o município arrecada R$ 7 milhões com a Cosip (Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública), sendo que deste total cerca de R$ 2,5 milhões são gastos com despesas de iluminação, R$ 1 milhão com manutenção e o restante, praticamente 50% do arrecadado, é economizado pela Prefeitura.

Um projeto com detalhamento de onde serão instaladas as lâmpadas já está sendo elaborado pelo município e, em seguida, será aberta licitação. Pedrossian Neto disse que as principais vias da cidade, bem como algumas ruas na periferia, receberão os novos equipamentos.

Imbróglio

Das 16 mil adquiridas na gestão de Alcides Bernal (PP), ainda restam cerca de 2 mil lâmpadas, segundo a Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos). O TCE suspendeu a licitação aberta no mandato do progressista, que previa a aquisição e instalação de 30 mil lâmpadas de Led por R$ 33,8 milhões. O MP-MS (Ministério Público Estadual) também investigou o caso.

Pedrossian Neto evitou comentar os problemas ocorridos na gestão anterior, mas afirmou que a nova licitação será feita para ‘não atrair aventureiros’, “que vendem baratinho, com baixa qualidade, como no passado”.

De acordo com o secretário, o preço médio de cada lâmpada pode ficar entre R$ 600 a R$ 1 mil, praticamente o mesmo valor pago pela gestão de Bernal em 2016 (R$ 1.074,00).

(Matéria alterada às 17h47 para acréscimo de informações da Sisep)

Jornal Midiamax