Política

Cinco pessoas foram presas por crimes eleitorais em Mato Grosso do Sul

Cinco pessoas foram presas até o momento em Mato Grosso do Sul devido a crimes eleitorais neste domingo (28). Três ocorrências foram em Ribas do Rio Pardo, cidade a 97 quilômetros de Campo Grande. De acordo com o delegado Bruno Santacatharina, responsável por Ribas do Rio Pardo, os três foram presos tentando tirar fotos na […]

Diego Alves Publicado em 28/10/2018, às 15h01 - Atualizado às 15h26

None

Cinco pessoas foram presas até o momento em Mato Grosso do Sul devido a crimes eleitorais neste domingo (28). Três ocorrências foram em Ribas do Rio Pardo, cidade a 97 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com o delegado Bruno Santacatharina, responsável por Ribas do Rio Pardo, os três foram presos tentando tirar fotos na cabine de votação.

Ainda de acordo com a polícia, os autores foram conduzidos à delegacia e serão liberados ao término dos trabalhos eleitorais, sob compromisso de comparecimento perante a Justiça Eleitoral. Os celulares e foram apreendidos e serão encaminhados à Perícia.

Uma das ocorrências foi em Campo Grande, com a condução de Vander Acunha Jarcem, 33.Ele foi levado à Superintendência da PF para esclarecimentos após, visivelmente embriagado, causar tumulto em frente à Escola Eulália Neto Lessa no Bairro Manoel Taveira em Campo Grande.

Já em Corumbá, cidade a 444 quilômetros de Campo Grande, uma técnica de enfermagem foi detida pela PF (Polícia Federal) ao fazer fotografias no momento em que votava na 7ª Zona Eleitoral localizada no Colégio Dom Bosco, no Bairro Dom Bosco.

De acordo com a PF, a mulher foi enquadrada no artigo 312 do mesmo Código Eleitoral. Ainda segundo a PF, até o meio dia deste domingo (28), houve registro de duas ocorrências no Estado do Mato Grosso do Sul.

Jornal Midiamax