Política

Lama Asfáltica: Cance, Baird e Cortez estão presos e ‘laranja’ segue foragido

O ex-secretário adjunto de Fazenda André Luiz Cance se entregou por volta das 11h15 desta terça-feira (27) na sede da Polícia Federal de Campo Grande. Ele estava foragido desde cedo quando foi deflagrada a 6ª fase da Operação Lama Asfáltica, denominada Computadores de Lama. Durante a operação, foram presos o empresário do ramo de tecnologia […]

Evelin Cáceres Publicado em 27/11/2018, às 11h42 - Atualizado às 18h16

André Luiz Cance, ex-secretário adjunto de Fazenda (Foto: Arquivo Midiamax)
André Luiz Cance, ex-secretário adjunto de Fazenda (Foto: Arquivo Midiamax) - André Luiz Cance, ex-secretário adjunto de Fazenda (Foto: Arquivo Midiamax)

O ex-secretário adjunto de Fazenda André Luiz Cance se entregou por volta das 11h15 desta terça-feira (27) na sede da Polícia Federal de Campo Grande. Ele estava foragido desde cedo quando foi deflagrada a 6ª fase da Operação Lama Asfáltica, denominada Computadores de Lama.

Durante a operação, foram presos o empresário do ramo de tecnologia João Roberto Baird e seu sócio, dono da PSG Informática, Antônio Celso Cortez. Romilton Rodrigues da Silva, apontado pelas investigações como ‘laranja’ de Baird, não foi encontrado e segue foragido.

De acordo com a Polícia Federal, os quatro estariam envolvidos em suposto esquema de lavagem e envio de dinheiro para o exterior, principalmente para o Paraguai. O pedido foi deferido pelo juiz substituto da 3º Vara da Justiça Federal de Campo Grande Sócrates Leão Vieira. Romilton seria laranja de Baird e ex-funcionário da sua ex-esposa. Cance lavaria dinheiro para Baird por meio de compras de imóveis e Antônio Cortez atuou em conjunto com o empresário para emitir notas frias para recebimento de propina.

Computadores de Lama

São cumpridos 29 mandados, sendo quatro de prisão preventiva e 25 de busca e apreensão, além do sequestro de valores nas contas bancárias dos investigados e empresas investigadas.

As cidades alvo da operação são Campo Grande, Jaraguari, Dourados e Paranhos. Ao todo, 100 policiais federais, 17 servidores da CGU e 33 servidores da Receita Federal participam da operação.

Em todas as fases da operação Lama Asfáltica, 57 pessoas foram denunciadas, entre elas o ex-governador do Estado André Puccinelli, que está preso desde julho deste ano em uma das fases deflagradas pela Polícia Federal.

Jornal Midiamax