Política

Bolsonaro desautoriza especulações sobre futuras decisões de governo

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), postou em sua conta do Twitter na manhã desta sexta-feira (2) que “desautoriza informações” dadas por sua equipe que especulam sobre futuras decisões de seu governo. A publicação ocorre após informação do jornal O Globo de que a equipe econômica de Bolsonaro quer criar um imposto sobre movimentações financeiras […]

Richelieu Pereira Publicado em 02/11/2018, às 07h41 - Atualizado às 07h44

(Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
(Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados) - (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Bolsonaro desautoriza especulações sobre futuras decisões de governo
Publicação de Jair Bolsonaro na manhã desta sexta-feira. (Foto: Reprodução/Twitter)

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), postou em sua conta do Twitter na manhã desta sexta-feira (2) que “desautoriza informações” dadas por sua equipe que especulam sobre futuras decisões de seu governo.

A publicação ocorre após informação do jornal O Globo de que a equipe econômica de Bolsonaro quer criar um imposto sobre movimentações financeiras para acabar com a contribuição ao INSS que as empresas recolhem sobre os salários dos funcionários.

O modelo seria semelhante ao da extinta CPMF, mas o time refuta a comparação, afirmando que se trata de uma substituição, e não da criação de um novo imposto.

Na quarta-feira (31), Bolsonaro disse que todos os comunicados oficiais do governo, com a indicação de ministros, serão informados por ele nas redes sociais. Segundo o presidente eleito, “qualquer informação além é mera especulação maldosa e sem credibilidade”.

Bolsonaro foi eleito no último domingo (28), com 55.13% dos votos válidos, o que equivale a 57.797.847 votos. O candidato do PT, Fernando Haddad, recebeu a preferência de 47.040.906 eleitores (44,87%).

Jornal Midiamax