Política

Balanço aponta MS em 5º lugar no ranking de ações penais por escravidão

Vinte estados estão na lista 

Jessica Benitez Publicado em 30/01/2018, às 12h25

None

Vinte estados estão na lista 

Mato Grosso do Sul ocupa o 5º lugar no ranking de ações penais ajuizadas por trabalho análogo à escravidão, segundo balanço feito pela Câmara Criminal do Ministério Público Federal referente ao ano de 2017. Foram mais de 70 processos espalhados por 20 estados. Tocantins, Minas Gerais, Bahia e Maranhão estão no topo da lista com 13, 12, 7 e 6 ações respectivamente.

O 5º lugar é dividido entre Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, ambos com cinco processos cada. Para e Paraná vêm logo em seguida com 4, Rio Grande do Sul e São Paulo com três e Ceará com dois. Acre, Amapá, Espírito Santo, Goiás, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Roraima e Santa Catarina apresentaram apenas uma ação cada.

Ainda ao longo de 2017, segundo o levantamento, 265 inquéritos policiais foram iniciados e 283 procedimentos extrajudiciais autuados. O MPF (Ministério Público Federal) atuou em 11 operações para resgate destes trabalhadores, por meio do Grupo Especial de Fiscalização Móvel, que conta com a participação do Ministério do Trabalho, as Polícias Federal e Rodoviária Federal, o Ministério Público do Trabalho e a Defensoria Pública da União.Balanço aponta MS em 5º lugar no ranking de ações penais por escravidão

Desde 1995 foram resgatadas mais de 50 mil pessoas que estavam em situação semelhante à escravidão. Conforme especialistas ouvidos pelo MPF, embora haja ações conjuntas para tentar combater este tipo de crime ainda é reduzido o número de condenações. A demora na tramitação dos processos e as inúmeras possibilidades de recurso também contribuem para adiar a punição dos criminosos.

Jornal Midiamax