Política

Temer diz a ministros que tem certeza que será absolvido pelo STF

Presidente convocou reunião antes de partir para Alemanha

Joaquim Padilha Publicado em 06/07/2017, às 11h02

None

Presidente convocou reunião antes de partir para Alemanha

Em meio a crise política que enfrenta frente à denúncia apresentada pelo procurador-Geral de República, Rodrigo Janot, que o acusa de corrupção passiva, o presidente Michel Temer (PMDB) convocou uma reunião de três horas com os 22 ministros de seu governo.

Na reunião, Temer afirmou que, mesmo que a denúncia da PGR seja aceita na Câmara, tem certeza de que será absolvido no STF (Supremo Tribunal Federal). A reunião ocorreu nesta quarta-feira (5), um dia antes do presidente partir para o encontro do G20, na Alemanha.

No encontro, o presidente também pediu que os ministros conquistem votos contra a denúncia da PGR entre deputados aliados. Para que o STF abra inquérito contra Temer, é necessário que 2/3 dos deputados aceitem a denúncia de Janot.

Um dos participantes da reunião disse à Folha de S. Paulo que Temer se disse seguro de que não será condenado pelo STF, mesmo que seja afastado do cargo para julgamento. 

Na reunião, Temer ainda se defendeu das acusações feitas pelos executivos da JBS, e disse que a denúncia da PGR não tem provas ou fundamentos técnicos contra ele, sendo incapaz de produzir “efeitos jurídicos”.Temer diz a ministros que tem certeza que será absolvido pelo STF

O presidente ainda insinuou que aqueles que não trabalharem a favor de seu governo poderão ser punidos, de acordo com relatos de participantes da reunião. 

Quase todos os ministros presentes se comprometeram a apoiar o presidente. Nesta quarta-feira, os advogados de Temer protocolaram a defesa do peemedebista contra a denúncia na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça).

Jornal Midiamax