Política

Sem ‘pacote de obras’, Miglioli diz que governo tem R$ 2,5 bi em projetos

Secretário fez um balanço dos 28 meses de gestão tucana

Ludyney Moura Publicado em 10/05/2017, às 15h02

None
Foto: Divulgação/Victor Chileno/ALMS

Secretário fez um balanço dos 28 meses de gestão tucana

O secretário estadual de infraestrutura, Marcelo Miglioli, se reuniu com deputados estaduais na manhã desta quarta-feira (10) para fazer um balanço dos 28 meses do governo de Reinaldo Azambuja (PSDB), e revelou projetos de infraestrutura da gestão tucana que chegam a R$ 2,5 bilhões.

“A atual administração não trabalha com pacotes de obras. Nosso planejamento teve início em 1º de janeiro de 2015 e vai até 31 de dezembro de 2018. Os programas estão divididos em Obra Inacabada Zero, Manutenção, Prateleira de Projetos, Infraestrutura Urbana, Pontes de Concreto e Construção e Restauração de Rodovias”, explicou o secretário aos deputados.

Segundo ele, das 214 obras inacabadas herdadas da gestão de André Puccinelli (PMDB), o governo Azambuja já concluiu 206, sendo que as oito restantes estão em fase de conclusão, isso sem incluir o Aquário do Pantanal, que não tem previsão de ser entregue.

“A grande fonte financeira é o Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul), no entanto, não é o suficiente para realizarmos todas as obras programadas. Por isso, criamos um acervo de projetos executivos para que, ao obtermos uma nova fonte, seja via Governo Federal ou financiamentos, eles estão prontos. Hoje temos uma prateleira de projetos que gira em torno de R$ 2,5 bilhões”, revelou.

Entre os dados apresentados pelo secretário estão a restauração de 3.270 quilômetros de estradas estaduais, com previsão de chegar aos 4 mil kms até o final de 2017, para facilitar o escoamento da produção rural e o transporte escolar de alunos. Marcelo explicou que os contratos de manutenção de rodovias asfaltadas e não pavimentadas foram unificados, o que permite às empreiteiras, segundo ele, realizarem uma base de obras nas diversas regiões do Estado.

O governo ainda pretende construir 80 pontes de concreto, com aporte financeiro de R$ 28 milhões da Defesa Civil e R$ 54 milhões de recursos próprios. Miglioli ainda pontuou que o governo espera construir 220 quilômetros de rodovias novas em quatro anos, e investir R$ 477 em obras de infraestrutura urbana.

Jornal Midiamax