Política

Relatório da reforma da Previdência será entregue dia 18 para Comissão Especial

Após esta análise texto segue para plenário da Câmara

Midiamax Publicado em 10/04/2017, às 13h18

None
Presdiente Carlos Marun erelator Arthur Maia

Após esta análise texto segue para plenário da Câmara

O relatório da reforma da Previdência será entregue à Comissão Especial da Câmara Federal no próximo dia 18, segundo informou o presidente da comissão, deputado por Mato Grosso do Sul, Carlos Marun (PMDB) nesta manhã de segunda-feira (10). O texto original foi enviado pelo presidente da República Michel Temer, do mesmo partido e já está certo que haverá mudanças.

O relator da proposta na comissão, deputado Arthur Maia (PPS-BA), já está finalizando seu documento e o mesmo será distribuído ao grupo para análise e conclusão. Segundo Marun, este trabalho na comissão deve durar no mínimo três dias, podendo ser mais e após a finalização é entregue para ao plenário da Câmara.

Em entrevista recente do Jornal Midiamax, Marun já havia garantido que o texto original não iria ficar sem alteração, mas não acreditava que a idade mínima de 65 anos e o tempo de contribuição de 49 anos seja alterado.

Na última quarta-feira (5), em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, o parlamentar que preside a comissão, disse que a proposta da reforma é de acabar com os supersalários, privilégios e aposentadorias precoces. “Acredito que o texto que vai ser entregue pelo relator será aprovado na Câmara Federal”.

Na ocasião da coletiva, Maia enfatizou que sobre a questão da mesma idade da mulher e homem e tempo de contribuição não serão alterados neste relatório. Sobre estes dois tópicos, Marun já havia afirmado que seria bem difícil o presidente mudar.

Com relação a regra de transição, o relator destacou que o que pode ocorrer é que a idade que hoje inclui quem está acima dos 50 anos, pode ser reduzida, mas não há nada certo ainda. “Hoje, das cerca de 83 emendas apresentadas, a maioria é sobre a regra de transição e devemos reduzir isso para duas ou três, por que tem o regime geral e especial, por exemplo”, destacou o relator.

Jornal Midiamax