Política

Relator de denúncia contra Temer diz que dará parecer ‘conclusivo’

Deputado diz que pretende deixar população orgulhosa com relatório

Joaquim Padilha Publicado em 10/07/2017, às 13h15

None

Deputado diz que pretende deixar população orgulhosa com relatório

O deputado federal Sergio Zveiter (PMDB), relator da denúncia de corrupção passiva contra o presidente Michel Temer (PMDB), apresentada pela PGR (Procuradoria-Geral da República) prometeu apresentar um relatório “sucinto, objetivo e conclusivo” na tarde desta segunda-feira (10).

O relatório será apresentado na CCJ (Comissão de Constituição de Justiça) e pode receber um parecer favorável ou contrário à admissibilidade da denúncia de Zveiter. O governo teme que o parecer do deputado seja favorável à denúncia.

Questionado pelo Portal UOL neste domingo (9) se teme que seu nome acabe “na mesma lama” que o de parlamentares investigados, caso rejeite a denúncia contra Michel Temer, Zveiter deu uma resposta que pode indicar uma aceitação da denúncia.

“Eu tenho certeza absoluta de que não há possibilidade nenhuma de o meu nome estar na mesma lama, porque eu não tipraticquei nenhum ato que fizesse com que o procurador-geral da República me denunciasse”, disse o deputado ao UOL.

O parlamentar disse que ficará feliz se, após ler seu relatório, as pessoas falarem “poxa, esse cara se dedicou, se esforçou. Claso, é um ser humano e portanoto não é infalível, e fez um trabalho digno, correto, que honra o fato de ser um parlamentar e pertencer ao Poder Legislativo”.Relator de denúncia contra Temer diz que dará parecer 'conclusivo'

“O orgulho e a honra que eu tenho hoje é poder participar de um momento em que eu possa junto com os meus colegas deputados e deputadas mostrar para a população que nós trabalhamos sério, sim. É esse o meu objetivo”, concluiu.

Zveiter concluiu seu relatório no último sábado (8), e contou à reportagem que na sexta-feira (7) já tinha “formado o convencimento” de seu parecer. Ele destaca que dará apenas o “primeiro voto”, e que quem vai decidir se a denúncia tem ou não procedência serão os membros da CCJ.

Após passar pela CCJ, a denúncia vai ao plenário da Câmara dos Deputados. Caso mais de 2/3 dos parlamentares considerarem que a denúncia tem procedência, o presidente Michel Temer será afastado do poder por 180 dias, período em que o STF (Supremo Tribunal Federal) dará início a um inquérito contra o peemedebista.

Jornal Midiamax