Política

PHS é o quarto partido a abandonar a base aliada de Michel Temer

Anúncio foi feito por líder do partido

Joaquim Padilha Publicado em 01/06/2017, às 11h34

None

Anúncio foi feito por líder do partido

O PHS foi o quarto partido da base aliada a desembarcar do apoio ao governo Michel Temer (PMDB). O líder do partido na Câmara, deputado Diego Garcia, anunciou o desembarque no plenário nesta quarta-feira (31).

O partido conta com sete deputados. O primeiro partido a deixar a base aliada do Palácio do Planalto foi o Podemos, ex-PTN, seguido pelo PSB e pelo PPS.

Garcia disse no palanque o PHS abandona o governo por causa do fato de que o próprio presidente da República está sob investigação formal no STF (Supremo Tribunal Federal), acusado de corrupção passiva, associação criminosa e obstrução à Justiça.

“A partir deste momento, quando o governo pedir a orientação [de voto] para toda a base, que não conte mais com a bancada do PHS”, afirmou Garcia. O anúncio gerou reações opostas em plenário, com deputados governistas acusando o partido de “aproveitar-se” do momento.PHS é o quarto partido a abandonar a base aliada de Michel Temer

“Iremos adotar a partir deste momento a postura de independência aqui na casa. Votaremos aquilo que entendemos ser importante para o país. Também não vamos ter uma atitude irresponsável contra milhares e milhares de brasileiros”, disse Garcia.

Logo após o anúncio de Garcia, um dissidente do partido subiu ao plenário. O deputado Marcelo Aro (PHS) disse que continua no governo. “Continuo junto, pensando no que é melhor no país”, afirmou o parlamentar na tribuna.

(com supervisão de Evelin Cáceres)

Jornal Midiamax