Política

PF pede que STF investigue Temer e ministros em inquérito sobre PMDB

Pedido deve ser respondido até dia 31 de julho

Joaquim Padilha Publicado em 05/07/2017, às 14h48

None

Pedido deve ser respondido até dia 31 de julho

A Polícia Federal encaminhou um pedido ao STF (Supremo Tribunal Federal) para que inclua o presidente Michel Temer (PMDB) e seus ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, como investigados em um inquérito na Corte.

O inquérito, resultante da Lava-Jato, tem como alvos deputado, como o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB), o ex-ministro Henrique Eduardo Alves, o doleiro Lúcio Funaro, o líder do governo no Congresso, André Moura (PSC), entre outros. Ao todo, já são 15 no rol de investigados.

Todos os investigados tem ligações com o PMDB. O inquérito em questão foi desmembrado do inquérito geral da Lava-Jato, pelo então ministro relator da Operação, Teori Zavascki, atendendo a um pedido do procurador-Geral da República, Rodrigo Janot.

Em despacho ao STF, o delegado da polícia Federal, Marlon Oliveira Cajado dos Santos, afirmou que as delações dos executivos da JBS trouxeram a tona “novos relatos”, confirmando as atuações de membros da Câmara do PMDB junto à Caixa Econômica Federal.PF pede que STF investigue Temer e ministros em inquérito sobre PMDB

Os relatos dos executivos, principalmente as conversas com entre o presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista, teriam revelado o “suposto envolvimento de outras pessoas com foro originário no STF”, como Temer, Padilha e Moreira Franco, disse o delegado.

O atual relator dos inquéritos da Operação Lava-Jato, ministro Edson Fachin, terá até o dia 31 de julho para decidiu se inclui Temer e os dois ministros na lista de investigados do inquérito.

Jornal Midiamax