Política

Pecuarista lamenta crise da carne na Câmara após operação da Polícia Federal

Chico Maia diz que ações afetam MS

Evelin Cáceres Publicado em 23/03/2017, às 14h10

Chico Maia, produtor rural. (Arquivo)
Chico Maia, produtor rural. (Arquivo) - Chico Maia, produtor rural. (Arquivo)

Chico Maia diz que ações afetam MS

A convite do vereador João César Mattogrosso, o pecuarista Chico Maia foi à Câmara de Campo Grande nesta quinta-feira (23) para reclamar dos impactos negativos em Mato Grosso do Sul sobre a Operação Carne Fraca, da Polícia Federal. O produtor pediu ajuda aos parlamentares para pedir boicote às importações do Chile no Brasil.

Isto porque o país teria deixado de importar a carne brasileira após a operação, segundo Maia. O serviço corresponde a 20% da arrecadação do Estado e o agronegócio geraria mais de 30 mil empregos diretos.

“Nós temos 70 mil produtores rurais cadastrados no Iagro e parte dos abates já está suspensa por conta da repercussão errada da operação. Muitos só estão abatendo o que estava encomendado e podem quebrar”, revelou.

Para Maia, é necessário também apoio do legislativo para que se abram linhas de crédito junto ao Banco do Brasil para esses produtores, que podem enfrentar dificuldades nos próximos meses. 

Jornal Midiamax