Política

MPF denuncia Cunha e Alves por receberem R$ 11,5 milhões em propina

Crimes teriam ocorrido entre 2012 e 2014

Joaquim Padilha Publicado em 21/06/2017, às 11h05

None

Crimes teriam ocorrido entre 2012 e 2014

O MPF-RN (Ministério Público Federal do Rio Grande do Norte) apresentou denúncias contra o ex-ministro e ex-deputado, Henrique Eduardo Alves (PMDB), e contra o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB). Para o Ministério, os dois agiam em uma “verdadeira sociedade ilícita ou parceria criminosa”.

A denúncia foi entregue ainda nesta terça-feira (20), na Justiça Federal. Ambos já estão preso, como resultado de outras operações. Segundo as denúncias, ambos teriam cometido atos de corrupção e lavagem de dinheiro.

Cunha e Alves teriam recebido vantagens indenvidas por meio de doações eleitorais oficiais e caixa dois, para favorecerem os interesses de empreiteiras. Os crimes teriam acontecido entre 2012 e 2014.

Segundo o MPF, ambos teriam recebido, juntos, pelo menos R$ 11,5 milhões em propinas de empreiteiras. Dois clubes de futebol também teriam recebido R$ 4 milhões das empreiteiras, a pedido de Henrique Alves.

Na denúncia também foram inclusos o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, e o ex-executivo da Odebrecht, Fernando Ayres, por corrupção ativa e lavagem de dinheiro. 

Ainda foram denunciados o empresário Fred Queiroz, ex-secretário de Obras de Natal, o empresário Arturo Silveira Dias de Arruda Câmara, sócio da Art&C Marketing Político Ltda, ambos por lavagem de dinheiro e organização criminosa.MPF denuncia Cunha e Alves por receberem R$ 11,5 milhões em propina

Todos eram também alvo na Operação Manus, deflagrada no início do mês. A nova denúncia do MPF tem 88 páginas. Nela, os procuradores afirmam que Cunha e Alves disfarçavam as propinas por meio de doações eleitorais.

“O repasse de propina por meio de doação eleitoral disfarçada de seu real propósito consistiu em estratégia de dissimulação da origem ilícita dos valores, provenientes de crime de corrupção”, diz a denúncia.

(com supervisão de Evelin Cáceres)

Jornal Midiamax