Política

Mochi diz que não quer mais comandar PMDB e que Puccinelli pode substituí-lo

Presidente da AL alega falta de tempo

Celso Bejarano Publicado em 10/05/2017, às 17h50

None
mochi.jpg

Presidente da AL alega falta de tempo

O deputado Estadual Júnior Mochi, do PMDB, presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso  do Sul, disse na manhã desta quarta-feira (10) que não é intenção sua disputar a reeleição como presidente regional do partido.  O parlamentar coordena a sigla desde 2015 e o mandato expira em novembro. Ele acha que o ex-governador André Puccinelli pode substituí-lo.

Júnior Mochi afirmou que não queria assumir o comando do PMDB devido ao tempo dedicado à presidência da Assembleia. Agora, de novo, ele usou o mesmo argumento: a missão de chefe do Legislativo toma-lhe tempo  e isso atrapalha o exercício de presidente do partido.

“Não quero a reeleição e, embora ainda não discutido, André [Puccinelli] é um bom nome para a presidência do partido”, destacou Mocchi.

O PMDB é um dos partidos de MS: conta com 51.599 filiados, 115 vereadores, 17 prefeitos, seis deputados estaduais, um deputado federal e dois senadores.

Jornal Midiamax