Política

Marquinhos lamenta saída de Lauro Davi e diz que decisão foi pessoal

Davi deixou a diretoria-presidência do IMPCG

Evelin Cáceres Publicado em 18/08/2017, às 14h37

None

Davi deixou a diretoria-presidência do IMPCG

Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD) disse nesta sexta-feira (18) que o diretor-presidente do IMPCG (Instituto Municipal de Previdência) Lauro Davi deixou a pasta nesta quinta por ‘motivos pessoais’ e lamentou a saída do gestor.

“Alegou motivos pessoais e eu assinei a saída dele com muita pena. Eu o convidei, mas respeito essa decisão pessoal. Fez um bom trabalho à frente do IMPCG”.

Questionado se Lauro teria deixado o Instituto por conta da abertura da CPI do IMPCG pelos vereadores, Marquinhos disse que as irregularidades se referem à gestão passada.

“Eu acho que tudo o que traz clareza e transparência para a população é correto. A CPI trata de fatos da gestão passada”, finalizou.

Exoneração

Lauro Davi foi substituído por Camilla Nascimento de Oliveira, que era Gerente de Atendimento Odontológico, no mesmo instituto.Marquinhos lamenta saída de Lauro Davi e diz que decisão foi pessoal

O pedido de exoneração foi feito nesta quinta-feira (17) e a saída dele publicada em edição extra do Diário Oficial de Campo Grande (Diogrande).

A nomeação de Camilla para a nova função também foi publicada na mesma edição.

O Midiamax teve acesso ao pedido de exoneração de Lauro Davi. No documento, ele agradece o prefeito e diz que ficou honrado pelo convite para fazer parte de sua equipe de trabalho à frente do IMPCG e do Fundo de Assistência à Saúde do Servidor Municipal.

Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, Lauro Davi teria alegado motivos particulares. Ele é filiado ao Pros (Partido Republicano da Ordem Social) e foi presidente da Cassems, o plano de saúde dos servidores de Mato Grosso do Sul.

Jornal Midiamax