Política

Marquinhos diz que afastamento de Temer seria grave para o país

Trad explicou que votação não arquiva processo

Ludyney Moura Publicado em 03/08/2017, às 12h45

None

Trad explicou que votação não arquiva processo

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), comentou sobre a vitória do presidente Michel Temer (PMDB) na votação na Câmara dos Deputados que barrou pedido de investigação do STF (Supremo Tribunal Federal) contra o peemedebista pelo crime de corrupção passiva.

“Eu como advogado vejo que a consequência do recebimento de uma denúncia seria muito grave, porque teria afastamento de 180 dias sem o juízo”, explicou Marquinhos, que foi por muitos anos do mesmo partido do presidente da República.

Trad disse que quando era professor de direito chegou a dizer para seus alunos que defendia uma mudança na Constituição Federal, nos termos que preveem o afastamento do presidente por seis meses em caso de investigação, mesmo que no final ele, ou ela, seja absolvido (a).

“Podia investigar sem tirar do cargo. Se você sofre um processo, você continua trabalhando como repórter até que haja julgamento”, responder Marquinhos à reportagem do Jornal Midiamax.

O Chefe do Executivo Municipal explicou ainda que o pedido de investigação contra Temer pelo crime de corrupção passiva, feito pela PGR (Procuradoria-Geral da República) ao Supremo não foi arquivado, apenas suspenso até Temer deixe o cargo. 

Jornal Midiamax