Política

Governo quer facilitar emissão de documento que pode ter criado ‘bois de papel’

Testes já estão sendo feitos em Bela Vista

Aliny Mary Dias Publicado em 09/06/2017, às 12h49

None

Testes já estão sendo feitos em Bela Vista

O Governo do Estado está testando uma nova forma de emissão das GTAs (Guias de Trânsito Animal), documento necessário para movimentar gados em fazendas e também possibilitar a venda do rebanho. A ideia é que equipes da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) não precisem mais ir até as propriedades para emitir as guias, que seriam liberadas pelos próprios produtores. O documento é o mesmo que pode ter sido alvo de fraude para criação de notas frias que possibilitaram corrupção no Governo do Estado, denunciada pelos delatores do grupo JBS.

Conforme a Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), o objetivo é dar independência aos produtores para que eles mesmos rastreiem os brincos dos animais e emitam a GTA.

Projeto piloto já está em prática em Bela Vista, no sul do Estado, e treinamento chegou a ser dado para produtores. A ideia da Iagro é ampliar a forma mais fácil de emitir o documento para outras regiões do Estado.

Atualmente, para que a GTA seja emitida, o produtor precisa agendar a ida de uma equipe da Iagro até a propriedade. Os técnicos usam equipamento de leitura dos brincos e fazem a inserção de dados no sistema da agência. Se a presença de equipes do Estado não for mais exigida, os próprios pecuaristas manusearão os equipamentos e colocarão os dados no sistema.

‘Bois de papel’

No mês passado, quando delatores da JBS revelaram existir esquema supostamente criminoso no Estado envolvendo políticos e integrantes do Governo, a GTA foi um dos documentos citados como possível alvo de fraude.

Conforme os empresários, a suposta propina paga ao Governo do Estado em troca de benefícios fiscais era “esquentada” por meio de notas frias, emitidas por diferentes pessoas e empresas. Entre as notas estavam documentos que comprovavam venda de gado para abate em frigoríficos da JBS, mas que supostamente nunca tinha ocorrido.

A partir daí foi colocada em xeque a segurança de sistemas do Estado como o de emissão da GTA, já que o documento é obrigatório para que negociação seja fechada e consequentemente nota da compra e venda seja emitida.

Governo quer facilitar emissão de documento que pode ter criado 'bois de papel'

Jornal Midiamax

Reinaldo negou que qualquer tipo de manipulação ou fraude pudessem ser feitas no sistema para criar notas de compra e venda falsas. “Para tirar a GTA, tem que ter número de animal cadastrado e quem faz isso é o produtor rural. Ele declara que vacinou tantas vezes e cadastra. Para tirar qualquer guia de trânsito animal, que não serve só para abate como para movimentação de uma fazenda para outra, e para venda, tudo precisa de GTA. Então eu não vejo possibilidade nenhuma de você fraudar essas GTAs”, declarou o governador na coletiva.

Apesar de negar as irregularidades que possibilitariam emissão de notas frias citadas pelos delatores, Reinaldo afirmou que há possibilidade de corrupção de servidores responsáveis pela fiscalização e emissão dos documentos.

Jornal Midiamax