Política

Ex-partido de Bolsonaro vai lançar dirigente do BNDES à presidência

PSC quer mudar programa conservador para liberal econômico

Joaquim Padilha Publicado em 27/11/2017, às 14h06

None

PSC quer mudar programa conservador para liberal econômico

A propaganda do PSC, o Partido Social Cristão, mudou após o anúncio da saída de um de seus principais representantes,o deputado federal Jair Bolsonaro, que deve buscar outra sigla para entrar na disputa presidencial de 2018.

Agora quem aparece logo no primeiro minuto da propaganda do partido cristão não é um liberalista econômico, o presidente do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social), Paulo Rabello de Castro.

Recém-filiado ao PSC, Rabello já disse que gostaria de “higienizar” política brasileira, e deverá ser o candidato a presidente do partido em 2018. O convite para o posto de pré-candidato partiu do presidente da sigla, Pastor Everaldo.

Na propaganda do partido, Rabello monopoliza a peça. “Nossa história tem a oportunidade de ser reescrita”, numa referência ao Brasil, que poderia muito bem resumir o futuro do partido.Ex-partido de Bolsonaro vai lançar dirigente do BNDES à presidência

A escolha de Rabello revela uma mudança dos programas conservadores e tradicionais do PSC para uma pauta mais focada na economia e no liberalismo. “A burocracia tira a segurança do empresário na hora de investir”, diz o pré-candidato na propaganda.

Um dos mais conservadores dentro do PSC, além de Bolsonaro, o deputado Marco Feliciano, também quase não aparece na propaganda. E quando aparece, se resume a falar de “liberalismo econômico”. O próprio pastor já disse que pretende deixar a sigla.

Jornal Midiamax