Política

Ex-assessor de Temer que recebeu da JBS diz que ‘morre, mas não delata’

Rocha Loures passou mal na prisão da PF

Joaquim Padilha Publicado em 30/06/2017, às 10h15

None

Rocha Loures passou mal na prisão da PF

O ex-deputado e ex-assessor do presidente Michel Temer (PMDB), Rodrigo da Rocha Loures (PMDB), teria sido acometido por um mal na prisão e estaria passando por um “momento crítico”, segundo relatos de pessoas que estiveram com o ex-parlamentar no cárcere.

Nas duas últimas semanas, Loures esteve em carceragem improvisada na sede Polícia Federal, em Brasília, em uma cela sem janela, com pouca ventilação, sem banheiro nem chuveiro. Não há informações sobre que tipo de doença teria afetado o “homem da mala”.

O ex-deputado não teve direito a banho de sol, segundo seu advogado, Cezar Bitencourt, relatou ao jornal Folha de S. Paulo. Ele também não teve direito a receber visitas de familiares nos fins de semana, e livros que estavam com ele foram recolhidos pela PF.

Na mesma cela, o ex-deputado Delcidio do Amaral (sem partido), passou mal em dezembro de 20165, chegando a ter uma crise de claustrofobia. Depois disso, o parlamentar sul mato-grossense decidiu delatar para a Justiça.Ex-assessor de Temer que recebeu da JBS diz que 'morre, mas não delata'

Entretanto, o advogado de Loures diz que seu cliente “morre, mas não delata”. Ele garante que o tratamento da Polícia Federal é muito bom, mas que a cela não foi feita para a permanência de um detento. “É um local de passagem de presos, que deveriam ficar lá no máximo dois dias”, disse.

Uma delação de Loures é considerada peça-chave para dar calibre às denúncias contra o presidente Michel Temer. O ex-deputado recebeu R$ 500 mil numa mala da JBS, e só ele poderia afirmar se os recursos seriam para o presidente ou não.

Jornal Midiamax